N-Stalker anuncia separação da Aker após quase 4 anos de parceria

Paulo Brito
06/05/2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Ambas se associaram na OGASEC em 2016. Com a separação anunciada ontem, ambas seguem caminhos paralelos mas continuarão dando suporte aos clientes da parceria

Terminou o casamento entre as empresas N-Stalker e Aker. Três anos e meio atrás, em Dezembro de 2016, ambas se uniram para formar a OGASEC, mas hoje a N-Stalker anunciou a separação. Na época, a fusão foi mediada pela gestora de fundos Invest Tech.

Segundo a nota distribuída pela empresa nesta tarde, o “o acordo de desvinculação celebrado entre as companhias prevê que cada empresa manterá suas atividades independentes, permanecendo, no entanto, uma parceria estratégica para garantir a continuidade dos serviços para os clientes atuais”. Na prática, isso quer dizer que os clientes da OGASEC continuarão sendo bem atendidos por uma das duas, conforme suas competências. A nota diz, ainda, que “o consenso para divisão das operações resultou de uma nova estratégia para aprimorar o desenvolvimento das tecnologias de maneira independente, com foco específico em seus respectivos segmentos do mercado”. As palavras indicam que as duas não pretendem concorrer entre si.

Veja isso
CPqD, Aker e Ztec lançam comunicação móvel segura
Ministério da Saúde migra dados para nuvem, melhora segurança

Com a divisão das operações, José Carlos Zaninotti (pai) e Thiago Zaninotti (filho) voltam a ser os controladores e também diretores-executivos da N-Stalker. A empresa continuará a atender o mercado global com soluções para a segurança de aplicações web e gestão de vulnerabilidades, diz Thiago Zaninotti: “Nesta nova fase, a estratégia é colocar foco na extensão das funcionalidades da tecnologia frente aos novos desafios de proteção das aplicações e dados pessoais dos usuários”. 

Com esta reformulação, o atual CEO da OGASEC, Max Coelho, sai da empresa e assume um papel no novo conselho de administração da N-Stalker. Segundo Coelho, “neste novo formato, as possibilidades de desenvolvimento das empresas ampliarão negócios, impulsionando, assim, os seus clientes e o mercado como um todo. A atual operação da N-Stalker buscará o desenvolvimento de novas parcerias e alianças estratégicas para o mercado nacional e internacional”.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest