MS nega vazamento mas manda PF investigar

Em nota oficial enviada ao Ciso Advisor, o Ministério da Saúde informou que concluiu a análise dos dados supostamente vazados do SUS e divulgados pelo hacker Tr3v0r. Segundo a nota, “não há indícios que as informações disponibilizadas são de origem da base de dados da pasta”.

O Ciso Advisor enviou à assessoria de imprensa do Ministério apenas duas perguntas.

1) Sendo a denúncia classificada como falsa pelo MS, por que precisou ser “encaminhada para a Polícia Federal para investigação criminal”?

Resposta: “O Ministério da Saúde é uma entidade que zela pelos direitos do cidadão, mesmo que os dados não tenham sido extraídos de uma base da pasta, o ato ainda constitui crime quando afeta a terceiros que não deveriam ser expostos. Assim, esta pasta preza por encaminhar as denúncias de quaisquer tipos de crime à Polícia Federal, para que as mesmas possam ser investigadas”.

2) Como a classificação de “falso o suposto vazamento” se baseou em “análise preliminar realizada pela pasta”, há outras análises em andamento?

Resposta: “A análise foi concluída e não há indícios que as informações disponibilizadas são de origem da base de dados da pasta”.

Compartilhe
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp