Ministerio_da_Saude_49702074856.jpg

Ministério da Saúde admite que pode ter sofrido ataque cibernético

Pasta diz que há indícios de ter sofrido um ataque hacker na semana passada, desde quando vem enfrentando problemas para restabelecer a normalidade de seus sistemas
Erivelto Tadeu
13/11/2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

O Ministério da Saúde admitiu nesta sexta-feira, 13, que pode ter sido alvo de um ataque cibernético na semana passada, desde quando vem enfrentando problemas para restabelecer o funcionamento normal de seus sistemas.

O secretário-executivo do ministério, Élcio Franco, disse em pronunciamento nesta sexta-feira que há indícios de o órgão ter sofrido um ataque cibernético. O ministério já havia reportado na semana passada um problema na sua rede de tecnologia que deixou a pasta sem telefone e acesso a e-mails. Uma equipe de técnicos passou a investigar o incidente.

“Um vírus afetou nossa rede de tecnologia na semana passada. Há indícios de que a pasta também foi alvo de ataques cibernéticos, embora não haja laudo conclusivo. O ministério não divulgou informações até agora para preservar dados e não comprometer provas”, disse o secretário-executivo. Ele acrescentou que não houve sequestro, comprometimento ou vazamento de informações do sistema do ministério.

Veja isso
TSE nega que ciberataque seja a causa da queda dos sistemas do tribunal
Após ataque ao STJ, Fux cria comitê para combater crimes virtuais

Apesar de ter restabelecido os serviços no início da semana, as atualizações diárias de dados sobre a pandemia do novo coronavírus (covid-19) passaram a vir incompletas. Os dados sobre mortes em investigação estavam desatualizados desde o dia 4.

Informações sobre recuperados e pacientes em acompanhamento passaram dias na mesma situação. E o ministério passou a semana sem detalhar as razões para as dificuldades de apresentação do balanço de casos e mortes por covid-19, até o pronunciamento desta sexta-feira.

Franco justificou essa situação de dados desatualizados pela falta de condições dos estados de acessar o sistema do ministério. “A dificuldade de acesso à rede enfrentada por alguns estados se deu em razão do bloqueio da base de dados que foi usada para preservar as informações”, disse.

O secretário-executivo disse que pode haver intermitência, mas que o sistema deve estar regularizado no início da semana que vem. 

A equipe designada para a investigação continua trabalhando no caso.

Franco aproveitou também para fazer um alerta para possíveis golpes por telefone solicitando dados de usuários do SUS (Sistema Único de Saúde). Ele ressaltou que o Ministério da Saúde não está realizando nenhuma pesquisa nem tampouco solicita dados particulares por telefone de usuários do SUS. Com informações da Agência Brasil.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Inscrição na lista CISO Advisor

* campo obrigatório