Ministério da Economia confirma ransomware

Segundo a pasta, ataque não atingiu “sistemas estruturantes”, mas foram aplicadas medidas de contenção
Da Redação
14/08/2021
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

O MInistério da Economia publicou às 18h48 de hoje, dia 14 de agosto de 2021, uma “Nota de Esclarecimento” dando conhecimento ao público de que houve um ataque cibernético de ransomware à sua rede interna, atingindo a Secretaria do Tesouro Nacional. No momento em que publicamos esta nota o site do Tesouro em www.gov.br/tesouronacional/pt-br exibe a home page apenas parcialmente. Os links para as notícias caem numa página de erro, embora os links externos funcionem. Até agora, nenhum dos 40 grupos de ransomware monitorados pelo CISO Advisor indicou ser autor desse ataque.

O Ministério da Economia afirma na nota que “a ação não gerou danos aos sistemas estruturantes da Secretaria do Tesouro Nacional, como o Sistema Integrado de Administração Financeira (SIAFI) e os relacionados à Dívida Pública”

Pela expressão “sistemas estruturantes” depreende-se que não foram atingidos os servidores centrais, mas está claro que houve danos ao sistema em geral.

Imagem de post dos operadores do ransomware Everest sobre a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional
Clique para ampliar

A nota acrescenta que o problema está sendo examinado por técnicos da Secretaria do Tesouro Nacional e da Secretaria de Governo Digital.

Semanas atrás, os operadores do ransomware Everest já haviam pubicado um post indicando que tinham obtido acesso a uma rede da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional. Um total de 3,1 gigabytes de dados foram publicados segundo os malfeitores, mas os arquivos já foram apagados do endereço de publicação. No entanto esse site não menciona ter atingido o Ministério da Economia.

Com relação ao incidente de ontem, segundo a nota do Ministério, foram aplicadas medidas de contenção e acionada a Polícia Federal. O conteúdo integral do comunicado está na imagem abaixo:

Nota ministerio da economia. Clique para ampliar

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest