Microsoft dá novos passos em criptografia e transparência

Paulo Brito
06/07/2014
Matt Thomlinson
Matt Thomlinson

O vice-presidente da Microsoft para a iniciativa Trustworthy Computing, Matt Thomlinson, anunciou em seu blog que a empresa está dando novos passos para aumentar ainda mais a segurança dos dados de seus clientes tanto logica quanto legalmente, e continuando a aumentar a transparência na forma como se relaciona com os governos em todo o mundo. A Trustworthy Computing é uma iniciativa destinada a aperfeiçoar a confiança do público nos produtos da empresa. Matt anunciou três aperfeiçoamentos. O primeiro é sobre o Outlook.com, mais protegido com o uso de Transport Layer Security (TLS), que proporciona criptografia de saída e de entrada de e-mails. No entanto, é preciso que o provedor de serviços de e-mail envolvido na troca também tenha TLS implementado, como o Gmail e outras grandes operações. A Microsoft também adicionou Perfect Forward Secrecy (PFS) como suporte de criptografia para o Outlook.com. O PFS usa uma chave de criptografia diferente para cada conexão, o que torna difícil para os atacantes para descriptografarem as conexões.

Nos últimos seis meses, a Microsoft trabalhou em colaboração com vários provedores internacionais, incluindo Deutsche Telekom, Yandex e Mail.Ru, para garantir que os e-mails permaneçam criptografados em trânsito. Thomlinson disse que esses esforços de criptografia “completam as proteções já existentes em muitos de nossos produtos e serviços, como o Microsoft Azure, Skype e Office 365”. O Office 365 tem agora criptografia de mensagens reforçada e a ExpressRoute foi adicionada à Azure.
O OneDrive também tem suporte de criptografia PFS. Os clientes do OneDrive agora terão sigilo ao acessar o serviço de armazenamento de arquivos usando o onedrive.live.com, aplicativo móvel do OneDrive e clientes de sincronização. O PFS no OneDrive também irá tornar mais difícil para os atacantes decifrarem as conexões entre sistemas e OneDrive.

 

Compartilhar: