Menos ataques a sistemas industriais no primeiro semestre

Da Redação
30/09/2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

O relatório da Kaspersky “Threat landscape for industrial automation systems – H1 2020”, sobre os ataques cibernéticos a sistemas de controle industrial (ICS) no primeiro semestre, mostra um declínio no volume: foram bloqueados “objetos maliciosos” em 32,6% dos computadores de sistemas industriais, o que representa uma queda de 6,6% em relação ao número anterior, no segundo semestre de 2019. No entanto, os especialistas observaram que os ataques agora se tornaram mais complexos, direcionados e de natureza exclusiva.

Veja isso
Cibercrime agora mira em infraestrutura, corporações e governos
EUA: infraestrutura crítica em alerta causado por ataques externos

Os outros destaques do relatório são os seguintes:

  • O maior número de ataques foi na Argélia (58,1% dos computadores) e o menor na Suíça (12,7%)
  • Embora haja uma queda nos percentuais, os pesquisadores encontraram um crescimento de 1,6% no setor de óleo e gás (subiu para 37,8%) e de 1,9% entre os computadores usados ​​em sistemas de automação predial, cujo total subiu para 39,9% do total monitorado.
  • Está crescendo o número de backdoors, spywares, exploits Win32 e famílias de malware construídos na plataforma .Net
  • Em termos regionais, as regiões sul e leste da Europa, Ásia e África foram classificadas como as menos protegidas.

Os pesquisadores estão preocupados com a crescente variedade de malware, com diferentes worms escritos em linguagens de script, como Python e PowerShell, para interromper as operações do ICS. O maior pico nas detecções ocorreu entre o final de março e meados de junho de 2020.

Embora o declínio nos números seja animador, há um certo aumento na complexidade e exclusividade dos ciberataques direcionados a vários setores de ICS. No geral, o ransomware contribuiu com apenas 0,63% do total de ciberataques. No entanto, ataques como o do ransomware EKANS a vários sistemas de manufatura trazem mais preocupações do que nunca, já que são bem mais complexos.

Os pesquisadores da Kaspersky também observaram atividades maliciosas de vários grupos APT que visam ativamente sistemas SCADA. Entre fevereiro e maio de 2020, houve um notável crescimento na porcentagem de computadores atacados com tentativas de adivinhar senhas de RDP por meio de ataques de força bruta.

Com agências internacionais

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest