Mastercard investe em segurança para setor de saúde

Paulo Brito
29/10/2019
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Empresa vai oferecer soluções para segurança de transações, assim como já faz para o varejo e para o setor financeiro

A Mastercard decidiu expandir a sua experiência em cibersegurança para o setor de saúde, começando pelos Estados Unidos. A empresa está lançando nesse mercado uma coleção de produtos de software destinados a combater os problemas de segurança nos negócios de serviços de saúde. A coleção se chama Mastercard Healthcare Solutions e foi anunciada na conferência HLTH em Las Vegas, no domingo. A conferência, com 6 mil convidados e cerca de 300 palestras, é a maior do setor no país. A solução lançada pela Mastercard terá como foco pagadores e fornecedores, assim como plataformas de tecnologia usadas por pagadores e fornecedores, e incluirá uma série de recursos para segurança de dados. Isso incluirá biometria e análise comportamental aprimoradas para proteger as informações de saúde contra a ameaça crescente de violações de dados, informoui a empresa.

O setor é um dos mais problemáticos do mercado. Só no primeiro semestre deste ano, quase 32 milhões de registros de pacientes foram violados. Isso é mais do que o dobro dos 14,2 milhões de registros de pacientes afetados por incidentes cibernéticos em todo o ano de 2018, segundo um relatório produzido pelas empresas Protenus e DataBreaches.net. Isso representa uma ameaça financeira para as organizações de assistência médica, segundo a Moody’s Investors Services.

Marie Aloisi, vice-presidente da Mastercard para pagamentos B2B em healthcare, disse que serão oferecidos também produtos voltados ao uso de IA e aprendizado de máquina para ajudar os pagadores a conter fraudes, desperdícios e abusos. As soluções também farão análises preditivas para permitir que os provedores de serviços usem estratégias de cobrança mais eficazes e melhorem o gerenciamento do ciclo de receita. “É uma extensão de produtos similares já oferecidos a outras indústrias, incluindo grandes cadeias de fast-food e grandes instituições financeiras”, disse Marie.

Para ela, o setor de saúde está 15 anos atrás de todos os outros. “Mas as soluções vão acelerar a migração das organizações de assistência médica para um ambiente totalmente digitalizado e autenticado”, disse ela. Esses produtos, segundo a executiva, vão complementar os sistemas existentes e não substituí-los.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest