48651174447_10b71eda05_k-2.jpg

Joe Biden monta equipe de segurança cibernética com ‘nomes estelares’

Presidente deve nomear Jen Easterly, Robert Silvers e Eric Goldstein para ocupar as principais posições da segurança cibernética dos EUA
Da Redação
25/01/2021
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

O presidente Joe Biden planeja nomear os ex-funcionários do governo Obama Jen Easterly, Robert Silvers e Eric Goldstein para os três principais cargos de segurança cibernética, informou o site Politico, na sexta-feira, 22. Fontes ligadas ao novo governo disseram que Biden provavelmente nomeará Easterly para o cargo recém-criado de diretor cibernético nacional da Casa Branca para ajudar a orientar a estratégia de cibersegurança do governo e supervisionar os esforços de segurança digital das agências.

Easterly é chefe de resiliência do Morgan Stanley e anteriormente atuou como vice-diretora de contraterrorismo na Agência de Segurança Nacional (NSA), entre 2011 e 2013. Ela atuou no Conselho de Segurança Nacional como assistente especial do presidente e diretora sênior de contraterrorismo durante o governo Obama.

Robert Silvers, ex-secretário assistente do Departamento de Segurança Interna, provavelmente será escalado para chefiar a Agência de Segurança Cibernética e de Infraestrutura (CISA) do DHS, que é responsável pela proteção à infraestrutura crítica dos EUA e as redes federais de computadores. Atualmente, ele é sócio do Paul Hastings, escritório de advocacia internacional com 22 escritórios espalhados pelo mundo.

Finalmente, Biden deve nomear Eric Goldstein, também um veterano do DHS, para liderar a divisão de segurança cibernética da CISA, um dos principais departamentos da agência. As nomeações para a CISA são particularmente críticas em um momento em que a agência está lutando para lidar com as consequências do hack sem precedentes da SolarWinds, divulgado em dezembro, que afetou várias agências governamentais federais e estaduais, bem como empresas privadas.

Veja isso
Biden propõe alocar US$ 10 bilhões para fortalecer ciberdefesa
Como deve ser a segurança cibernética sob a presidência de Joe Biden

As agências de inteligência dos EUA atribuíram o hack a cibercriminosos ligados ao governo russo, que negou envolvimento.

O Conselho de Segurança Nacional de Biden, que orienta a estratégia de segurança do governo, inclui cinco funcionários experientes em segurança cibernética. O grupo é liderado pela autoridade sênior da Agência de Segurança Nacional Anne Neuberger, como conselheira adjunta de segurança nacional para tecnologias emergentes e cibernéticas, novo cargo criado por Biden. Neuberger liderou anteriormente o braço de defesa cibernética da agência de espionagem.

Os outros integrantes do grupo são: Michael Sulmeyer, diretor sênior do conselho para segurança cibernética; Elizabeth Sherwood-Randall, conselheira de segurança interna; Russ Travers, conselheiro adjunto de segurança interna; e Caitlin Durkovich, diretora sênior do conselho para resiliência e resposta.

Todos os quatro já ocuparam postos de segurança nacional sênior lidando com segurança cibernética.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Inscrição na lista CISO Advisor

* campo obrigatório