Japão planeja medidas de cibersegurança antes das Olimpíadas

Da Redação
30/01/2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Especialistas pediram que o governo estabeleça planos para o treinamento em segurança cibernética em nível dos governos locais, alegando que eles não estão preparados para responder a um ataque

olympic-rings-4774237_640-1.png

Um painel de especialistas do Ministério de Assuntos Internos e Comunicações do Japão propôs um conjunto de medidas emergenciais de segurança cibernética que serão adotadas antes dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio, que acontecerão entre 24 de julho e 9 de agosto de 2020 e de 25 de agosto a 6 de setembro, respectivamente.

As medidas foram divulgadas em meio a temores de que o Japão sofra um aumento de ataques cibernéticos durante o evento esportivo.

Depois de fazer uma série de recomendações, os especialistas pediram que o governo estabeleça planos para o treinamento em segurança cibernética em nível do governo local. Eles destacaram que, embora quase todos os órgãos do governo central do Japão tenham recebido treinamento em segurança cibernética, quase metade de todos os governos locais não estão preparados para responder a um ataque cibernético.

Os participantes do painel pediram que o governo informe rapidamente se medidas de segurança adequadas foram adotadas para dispositivos instalados na infraestrutura de transporte do país e em outras importantes instalações públicas que podem estar vulneráveis ​​a ataques cibernéticos devido ao uso de tecnologias da Internet das Coisas (IoT).

Quaisquer problemas de segurança cibernética que surgirem após um exame da segurança desses dispositivos devem ser sinalizados e relatados aos administradores, que devem resolver o problema, aconselharam. Os painelistas propuseram que verificações completas de segurança cibernética fossem realizadas em dispositivos cujas senhas emitidas por fabricantes nunca foram alteradas.

Outra medida sugerida é que qualquer ciberataque ocorrido no Japão seja relatado em tempo hábil. Os especialistas também pediram que as organizações pratiquem o compartilhamento de informações.

Em sua proposta de emergência, eles escreveram que “é desejável considerar a publicação rápida de informações sobre ataques cibernéticos quando houver suspeita de vazamento de informações pessoais”.

Depois de destacar o risco de vazamento de dados do uso de serviços Wi-Fi, os painelistas pediram ao governo que avise empresas e indivíduos sobre o compartilhamento de informações pessoais ou confidenciais ao usar o Wi-Fi. O Japão teve sete anos para se preparar para a chegada dos Jogos Olímpicos de 2020, depois de ser selecionado para sediar o mundialmente famoso evento esportivo em 7 de setembro de 2013.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest