google-on-your-smartphone-1796337_640.jpg

Itália multa Google por exclusão de app da Enel

Por mais de dois anos, o Google não permitiu que o JuicePass da Enel operasse no Android Auto
Da Redação
13/05/2021
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

A agência reguladora de concorrência da Itália multou o Google em € 102 milhões (ou US $ 123 milhões) por excluir do Android Auto um aplicativo de mobilidade eletrônica desenvolvido pela Enel. Por mais de dois anos, o Google não permitiu que o JuicePass da Enel operasse no Android Auto – um sistema que permite que aplicativos sejam usados ​​com segurança em carros -, reduzindo injustamente seu uso enquanto favorece o Google Maps, disse o regulador num comunicado publicado hoje: “O comportamento contestado pode influenciar o desenvolvimento da e-mobilidade em uma fase crucial … com possíveis efeitos colaterais negativos sobre o crescimento de veículos elétricos”, disse.

Veja isso
Multas por infração à GDPR aumentam 39% e somam US$ 192 milhões
Grupo Marriott multado em 18 milhões de libras no Reino Unido

Em um comunicado anunciando a multa por abuso de posição dominante, o regulador pediu ao Google que disponibilizasse o JuicePass no Android Auto. O JuicePass é propriedade da subsidiária de soluções eletrônicas da Enel, chamada Enel X, que moveu o processo contra o Google. Em mapas, o aplicativo oferece aos usuários serviços para localizar e reservar estações de carregamento de veículos elétricos e visualizar detalhes.

Um porta-voz do Google na Itália afirmou que a empresa “discorda respeitosamente” da decisão do regulador antitruste e examinará os documentos para decidir seus próximos passos. A prioridade do Google para o Android Auto é garantir a segurança ao dirigir, com diretrizes rígidas sobre os aplicativos compatíveis, disse ele.

“Existem milhares de aplicativos compatíveis com o Android Auto, e nosso objetivo é permitir que ainda mais desenvolvedores tornem seus aplicativos disponíveis ao longo do tempo”, disse o porta-voz. O regulador disse que a gigante dos EUA tem uma posição dominante que lhe permite controlar o acesso dos desenvolvedores de aplicativos aos usuários finais por meio do Android e de sua loja de aplicativos Google Play.

A Enel reconheceu a decisão, afirmando que foi um fator importante para o crescimento da mobilidade elétrica na Itália.

Com agências de notícias internacionais

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest