right-4926156_1280.jpg

Invadido sistema de gestão de documentos na Justiça dos EUA

Da Redação
30/07/2022

O presidente da Comissão de Justiça do congresso americano, representante (deputado democrata por Nova York) Jerrold Nadler, disse que o Departamento de Justiça está investigando uma violação de dados do sistema de gestão de documentos dos tribunais federais, ocorrida no início de 2020.

O incidente
O sistema de tribunais dos EUA divulgou uma declaração em janeiro de 2021 reconhecendo que seu sistema de gerenciamento de casos/arquivos de casos eletrônicos, ou CM/ECF, havia sido comprometido como parte da violação massiva. Como resultado, os procedimentos de arquivamento de documentos altamente confidenciais foram alterados para que eles só pudessem ser entregues por meio de documentos em papel, um dispositivo eletrônico seguro ou por meio de um sistema informatizado seguro.

A informação foi revelada à Comissão por Matthew Olsen, procurador geral adjunto no Departamento de Justiça, durante seu depoimento na última quinta-feira. É a primeira vez que essa informação vem a público: Nadler disse que “três atores estrangeiros hostis” atacaram o sistema de arquivamento de documentos dos tribunais dos EUA como parte de uma violação no início de 2020, provocando a seguir “uma falha de segurança no sistema”. A revelação foi feita numa audiência da Comissão para supervisão da Divisão de Segurança Nacional do Departamento de Justiça.

Veja isso
Departamento de Justiça dos EUA indicia hackers ligados a militares russos
Justiça americana quer emails da Microsoft armazenados na Irlanda

Numa audiência que durou quatro horas e meia, o tema foi puxado logo no início pela deputada Sheila Jackson Lee (Democrata, Texas), ao afirmar que é do interesse da casa saber quantos casos sofreram impacto por causa dessa violação, que ela considerou um incidente perigoso. Um assessor do comitê disse que o questionamento de Nadler foi agendado depois que o comitê recebeu um ‘briefing’ sobre o ataque, informando que “o impacto abrangente que pode ter tido na operação do Departamento de Justiça é impressionante”.

Nadler questionou Olsen sobre se a violação afetou de alguma forma os casos am andamento na Divisão de Segurança Nacional, e Olsen admitiu que não conseguia “pensar em nada em particular”.

A gravação da audiência pode ser vista no YouTube

Compartilhar: