Photo by JESHOOTS.COM on Unsplash

Interferência no aeroporto de Dallas tirou precisão de GPS

A FAA foi alertada pela primeira vez sobre a perturbação na segunda-feira, quando emitiu um anúncio do Serviço Automático de Informações do Terminal aos pilotos que chegavam
Da Redação
20/10/2022

A FAA (Federal Aviation Administration), órgão regulador da aviaçãonos Estados Unidos, informou ter começado a investigar as possíveis causas de falhas de GPS que causaram atrasos e mudanças nas rotas de vôo de segunda a terça-feira (17 a 18 de Outubro de 2022) no Aeroporto Internacional de Dallas Fort Worth: interferências causaram falhas de GPS, fazendo até com que uma pista fosse fechada brevemente, sendo reaberta na terça-feira. A FAA foi alertada pela primeira vez sobre a perturbação na segunda-feira, quando emitiu um anúncio do Serviço Automático de Informações do Terminal aos pilotos que chegavam.

Veja isso
Setor de aviação é alvo de grupo hacker ‘primário’ desde 2017
Sites de aeroportos dos EUA derrubados em ataques DDoS

O anúncio dizia que todos os sinais de GPS dentro de um pedaço de espaço aéreo de 40 milhas sobre o aeroporto de DFW eram “não confiáveis”. Ao mesmo tempo, o Centro de Comando do Sistema de Controle de Tráfego Aéreo informou que o Aeroporto de DFW e outros nas proximidades estavam “experimentando anomalias de GPS que estão impactando drasticamente” os voos.

Alguns aeroportos foram forçados a usar sistemas de radar terrestres que antecedem a tecnologia GPS.

John Wiseman, que coleta dados sobre interferência de GPS e publica mapas no popular GPSJam.org, diz que a interferência logo se espalhou para outras áreas, como Waco. Cerca de um dia e meio após o início da misteriosa interferência, ela parou de repente.

“Essa interferência de GPS se destacou porque era significativa, cobria uma área relativamente grande e não se parecia com a interferência típica que vejo nos Estados Unidos, que quase sempre está claramente associada a testes militares ou treinamento em uma área de operação militar”. escreveu Wiseman. Ele acrescentou que estava quase certo de que os problemas não surgiram de um fenômeno natural.

Felizmente, todos os voos pousaram sem grandes dificuldades e todos os pilotos e passageiros estavam seguros. Tanto a Southwest Airlines quanto a American Airlines disseram que os problemas de GPS não atrapalharam nenhuma operação. Os militares dos EUA também garantiram à FAA que não estavam realizando nenhum exercício que pudesse causar uma interrupção do GPS.

Por enquanto, a causa permanece desconhecida.

Apesar da dependência do GPS como o principal método de rastreamento e direção de voos, os aeroportos ainda usam radares terrestres e outros dispositivos de segurança contra falhas. Portanto, a falha do GPS no início desta semana foi mais um aborrecimento do que um perigo.

Compartilhar:

Últimas Notícias