instagram-1474232_640.jpg

Instagram expande programa de verificação de fatos globalmente

Da Redação
18/12/2019
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Se o conteúdo for avaliado como falso, a rede social de fotos e vídeos o rotulará como tal para os usuários e o removerá das páginas Explore e hashtag

instagram-1474232_640.jpg

O Facebook divulgou que está expandindo seu programa de verificação de fatos no Instagram globalmente para ajudar a combater a crescente onda de desinformação. A rede social de fotos e vídeos começou a trabalhar com verificadores de fatos nos Estados Unidos, em maio. Se o conteúdo for avaliado como falso, o Instagram o rotulará como tal para os usuários e o removerá das páginas Explore e hashtag para diminuir sua exposição.

As organizações de verificação de fatos em todo o mundo poderão participar do programa, embora não sejam a única ferramenta no arsenal da rede social. “Usamos a tecnologia de correspondência de imagens para encontrar outras instâncias desse conteúdo e aplicar o rótulo, ajudando a reduzir a disseminação de informações erradas. Além disso, se algo for classificado como falso ou parcialmente falso no Facebook, a partir de hoje, rotularemos automaticamente conteúdo idêntico se ele for publicado no Instagram, e vice-versa”, explicou a empresa.

“O rótulo será vinculado à classificação do verificador de fatos e fornecerá links para artigos de fontes confiáveis ​​que desmentem as informações feitas na publicação. Tornamos o conteúdo de contas que recebem repetidamente esses marcadores mais difíceis de encontrar, removendo-o das páginas Explorar e hashtag”, enfatizou a empresa.

O Instagram disse que combina o feedback da comunidade — incluindo todos os usuários que optaram por usar uma nova opção de “informações falsas” — com a tecnologia interna para determinar qual conteúdo enviar aos revisores de fatos para revisão.

Embora menos comumente associado a notícias falsas e tentativas apoiadas por estados-nação de espalhar informações incorretas do que o Facebook, o Instagram está sendo cada vez mais usado em “comportamento inautêntico coordenado”.

As contas no site de compartilhamento de fotos e vídeos foram removidas na maioria das repressões online anunciadas pelo Facebook no ano passado, incluindo esforços de supostos autores estatais russos e iranianos. No início desta semana, o Instagram também anunciou uma iniciativa antibullying que usa inteligência artificial (IA) para alertar os usuários se suas legendas “podem ser consideradas ofensivas”.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest