IBM diz que processador previne fraude em tempo real

O microprocessador Telum foi projetado para obter insights baseados em IA de sem comprometer o tempo de resposta para cargas de trabalho transacionais de alto volume
Da Redação
25/08/2021
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

A IBM está apresentando desde o dia 23 seu mais novo microprocessador, o Telum, que será o processador central dos sistemas IBM Z e dos sistemas IBM LinuxOne. O chip traz grande quantidade de novidades: a primeira é o fato de estar construído com com a tecnologia de 7 nanômetros, ou seja, seus elementos têm essa dimensão de largura, suas trilhas têm essa dimensão de largura. A segunda é que, segundo a IBM, seus cientistas conseguiram produzir um chip que consegue extrair insights de transações corporativas em tempo real. Segundo a empresa, “a execução de modelos de deep learning em dados transacionais de alto volume é difícil de obter com soluções de inferência baseadas fora da plataforma”. A razão para isso é que fatores como latência, variabilidade e questões de segurança podiam tornar esse objetivo impraticável, mas ele foi alcançado no Telum, afirma a empresa.

O informativo de lançamento afirma que “o microprocessador de 7 nm foi projetado para atender às demandas que nossos clientes enfrentam para obter insights baseados em IA de seus dados, sem comprometer o tempo de resposta para cargas de trabalho transacionais de alto volume”.

Veja isso
Cryptominers na disputa pelo seu processador
IBM faz doação de linguagem de busca de ameaças

O fabricante afirma que “foi projetado com um novo acelerador on-chip dedicado para inferência de IA, para permitir IA em tempo real incorporada diretamente em cargas de trabalho transacionais, juntamente com melhorias de desempenho, segurança e disponibilidade”. O microprocessador contém 8 núcleos, clock de mais de 5 GHz, sendo cada núcleo suportado por um cache privado de nível 2 reprojetado, de 32 MB. Os caches de nível 2 interagem para formar um cache virtual de nível 3 de 256 MB e de 2 GB de nível 4. Segundo a IBM, o Telum também trouxe inovação em segurança, com criptografia transparente da memória principal.

Com informações da assessoria de imprensa

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest