Hackers roubam US$ 100 milhões da blockchain Harmony

Principal bridge da blockchain de camada 1 entre Binance Chain, Ethereum e Bitcoin foi alvo de ciberataque que possibilitou o roubo
Da Redação
26/06/2022

Hackers invadiram a bridge Horizon — a ponte que permite a movimentação de criptomoedas entre diferentes redes de criptomoedas — da blockchain camada 1 Harmony e roubaram US$ 100 milhões em criptomoedas.

As bridges de blockchain ou pontes cruzadas facilitam a comunicação entre blockchains e permitem que os usuários enviem ativos como certificados de propriedade digital (tokens não-fungíveis ou NFTs, como são mais conhecidos), stablecoins (também chamadas de moedas estáveis, são criptomoedas pareadas com algum ativo de modo a controlar a volatilidade) ou tokens entre Binance Smart Chain, Ethereum e Harmony Blockchains.

Segundo a empresa, o ataque começou por volta das 7h (horário da Califórnia) e durou até cerca das 7h30. Durante esse período, onze transações foram feitas da Horizon para diferentes tokens. Agora, o invasor está tentando trocá-los por Ethereum enviando tokens para outra carteira no Uniswap DEX (troca descentralizada) e enviando Ethereum de volta para sua carteira original.

Veja isso
Mercado de blockchain vai movimentar US$ 174 bi até 2028
Evolução do blockchain traz riscos à cibersegurança, diz análise

A invasão foi divulgada em um post no blog da empresa na sexta-feira, 24.  De acordo com a postagem, imediatamente após perceber o ataque, a empresa contratou vários parceiros de segurança cibernética, parceiros de câmbio, especialistas forenses e o FBI para identificar o invasor e recuperar os ativos roubados.  A Harmony diz que o endereço do invasor foi identificado e que a equipe do Harmony está trabalhando com “autoridades nacionais e especialistas forenses” para recuperar os fundos roubados.

Além disso, afirma que a equipe se comunicou com o invasor e enviou uma mensagem incorporada ao endereço em uma transação. A Harmony também interrompeu novas transações na bridge Horizon. A Harmony não revelou, porém, como as criptomoedas foram roubadas ou a vulnerabilidade que possibilitou a ação dos criminosos. Com agências de notícias internacionais.

Compartilhar:

Últimas Notícias