back-to-school-1622789_1280.jpg

Hackers recebem matrículas em nome de escola de ricos

Da Redação
04/07/2024

Hackers que se passaram pela diretoria do Fettes College, uma instituição de ensino de elite na Escócia, conseguiram cobrar somas de dinheiro não reveladas de pais de alunos, com o argumento de garantir vagas para eles no ano letivo que começa em Agosto de 2024. O Fettes cobra £ 46.980 por ano em taxas para os alunos internos (o equivalente a R$ 328.860). É uma escola onde estudaram celebridades como o ex-primeiro ministro Tony Blair e fica na capital, Edinburgh.

Veja isso
Quase 900 escolas nos EUA são atingidas pelo hack ao MOVEit 
Universidades pagaram US$ 1,3 mi em resgate no ano passado

O jornal londrino Telegraph foi informado de que detalhes o golpe ocorreu porque os hackers obtiveram informações sobre pais do exterior interessados ​​em matricular seus filhos na escola. Eles então receberam enviaram e-mails a esses pais em nome da escola, dizendo que poderiam garantir uma vaga em troca de um pagamento extra.

A escola de Edimburgo já cobra £ 46.980 por ano em taxas para internos, enquanto na escola preparatória as taxas anuais de internato são de £ 32.670. Não foi revelado quantas pessoas caíram no golpe, embora “grandes somas” tenham sido envolvidas segundo o Telegraph.

O Fettes College se recusou a dizer quantas famílias de futuros alunos foram vítimas do golpe ou se elas seriam reembolsadas pela escola. “Fomos vítimas de um incidente cibernético que afetou uma parte limitada do nosso sistema de TI, por meio do qual criminosos tentaram fraudar algumas de nossas famílias”, disse um porta-voz do Fettes College.

Compartilhar: