Hacker-e1571347700925.jpg

Hackers iranianos invadem site do governo americano

Da Redação
06/01/2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Invasores colocaram no ar mensagem dizendo ser um grupo iraniano vigando a morte do general Qassim Suleimani

Hacker-e1571347700925.jpg

O site do Programa Americano de Bibliotecas Federais (FDLP, na sigla em inglês) foi invadido por hackers iranianos, neste sábado, 4, informam agências de notícias internacionais. Os invasores colocaram no ar mensagem dizendo ser um grupo iraniano vigando a morte do general Qassim Suleimani. O site do FDLP, que disponibiliza gratuitamente publicações do governo, teve seu conteúdo original removido e substituído por várias mensagens dos hackers. Uma delas exibia o rosto de Donald Trump levando um soco na bochecha e sangrando pela boca. O endereço foi bloqueado pelo governo horas depois.

À CNN, a porta-voz do Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos, Sara Sendek, disse que o órgão estava ciente da invasão e da publicação de conteúdo favorável ao Irã e antiamericano. “Neste momento, não há confirmação de que isso foi a ação de atores patrocinados pelo governo iraniano. O site foi tirado do ar e não está acessível. A CISA (Agência de Segurança Cibernética e Infraestrutura) está monitorando a situação com o FDPL e nossos parceiros.”

A CISA vê a invasão ao site como uma retaliação à morte de Suleimani. Christopher Krebs, diretor da agência, emitiu um alerta sobre potencial nova onda de ataques cibernéticos iranianos contra alvos dos EUA depois que Suleimani foi morto por um ataque aéreo dos EUA no aeroporto de Bagdá no Iraque.

“Conclusão: hora de atualizar os TTPs iranianos e prestar muita atenção aos seus sistemas críticos, particularmente o ICS”, acrescentou Krebs. Desde 2010, quando sofreu um dos mais poderosos ciberataques da história, o Irã esteve associado a outras 36 ofensivas digitais.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest