Hacker-e1571347700925.jpg

Hackers éticos evitaram US$ 27 bilhões em crimes cibernéticos

Plataforma de segurança cibernética de crowdsourcing Bugcrowd diz que maioria dos hackers encontrou uma vulnerabilidade que não havia encontrado antes da pandemia
Da Redação
17/11/2021
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Hackers éticos evitaram US$ 27 bilhões de prejuízos causados por cibercrimes durante a pandemia, de acordo com uma nova pesquisa da plataforma de segurança cibernética de crowdsourcing Bugcrowd.

A descoberta consta do último relatório anual “Inside the Mind of a Hacker” da Bugcrowd, que foi publicado nesta terça-feira, 16. A pesquisa é baseada na análise de respostas a pesquisas e pesquisas de segurança realizadas na plataforma no período de 1º de maio de 2020 a 31 de agosto deste ano, além da coleta de milhões de pontos de dados proprietários sobre vulnerabilidades de 2.961 programas de segurança.

Quase três quartos dos entrevistados (74%) disseram que as vulnerabilidades aumentaram desde o surto de covid-19. A maioria dos hackers (80%) encontrou uma vulnerabilidade que não havia encontrado antes da pandemia. Quase metade dos hackers (45%) disse acreditar que a falta de escopo inibe a descoberta de vulnerabilidades críticas.

Outras conclusões importantes do relatório foram que 91% dos hackers éticos não acreditam que os testes pontuais podem proteger as empresas o ano todo. A maioria deles (71%) disse ganhar mais com a Bugcrowd, cuja sede é em São Francisco, na Califórnia, agora que a maioria das empresas trabalha remotamente.

Veja isso
Projeto economiza quase € 1 bi em pagamento de ransomware
Exército cibernético dos EUA pode ter 60 mil pessoas

Casey Ellis, fundador e CTO da Bugcrowd, disse que para muitos dos hackers da plataforma, os ganhos estão aumentando e os pagamentos estão sendo entregues mais rapidamente. “Nosso relatório descobriu que 47% dos hackers éticos ganharam mais no Bugcrowd do que no período anterior e o tempo entre o envio de um relatório e o recebimento do pagamento diminuiu na plataforma Bugcrowd, em alguns casos menos de 30 minutos”, disse ele à Infosecurity.

Ellis acrescentou que foi inspirado pela engenhosidade e mentalidade empreendedora de indivíduos atraídos pelo hacking ético. “Nosso último relatório mostra que 79% dos hackers éticos aprenderam a hackear usando recursos online”, disse. “O relatório também descobriu que esta é a geração mais jovem e com maior diversidade étnica de hackers éticos da história.”

Ellis descreveu esta nova onda de hackers de White Hat na prevenção de ataques cibernéticos e no avanço da indústria como “monumental” e “garantido que continuará”.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

ATENÇÃO: INCLUA [email protected] NOS CONTATOS DE EMAIL

(para a newsletter não cair no SPAM)