hackers miram itália e espanha no covid-19

Hacker alega ter violado rede da Thales e vazado 24 GB de dados

Da Redação
01/03/2024

Um hacker com histórico de violações de alto perfil, incluindo o hack às redes de computadores do do FBI e da Airbus, vazou cerca de 24 GB de dados supostamente da Thales.

A alegada violação de dados da Thales sugere que o hacker USDoD está envolvido no incidente, conforme postagem feita em um fórum da dark web. A suspeita de ataque surgiu a partir de um anúncio em que o USDoD afirma ter vazado aproximadamente 24 GB de dados pertencentes à Thales.

No momento, vários especialistas em segurança cibernética estão realizando esforços para avaliar a extensão dos danos e verificar a veracidade dos dados vazados. A empresa de segurança cibernética Hudson Rock forneceu informações sobre o modus operandi do hacker, sugerindo uma conexão entre o vazamento de dados da Thales e ataques cibernéticos anteriores à Airbus. 

De acordo com o relatório, o hacker do USDoD pode ter explorado o malware Infostealer para se infiltrar na Thales, aproveitando credenciais comprometidas para exfiltrar informações confidenciais.

As implicações de roubo de dados da Thales são de grande alcance, com potenciais repercussões para a segurança nacional e as relações internacionais de vários países. Os dados vazados, se autênticos, podem conter informações confidenciais relacionadas a contratos de defesa, tecnologia proprietária e registros pessoais.

Na postagem na dark web, o hacker USDoD demonstra audácia, ao ir aos fóruns online para se gabar de suas façanhas, provocando cibercriminosos rivais e exibindo suas proezas como um “exército de um homem só”. No post, ele diz: “Olá, esta é uma nova versão do vazamento do grupo Thales. Coletei mais de 24 GB de software até o final do ano passado. Sim, é maior que o LockBit.”

A Thales, até o momento, não divulgou nenhuma informação ou declaração oficial, deixando as alegações sobre este ataque cibernético sem confirmação. O hacker afirma ter violado a organização com sucesso e compartilhou dados de amostra para afirmar a invasão. Assim que a empresa se pronunciar sobre o que está acontecendo, atualizaremos esta nota com a resposta.

Quem é o USDoD?

Numa entrevista recente ao DataBreaches, o USDoD forneceu alguns dados da sua identidade, revelando detalhes sobre a sua idade e nacionalidade. Ele se descreve como um homem de 30 e poucos anos, solteiro, mas tem um relacionamento sério com a namorada, que é médica. Quando questionado se ela sabe o que ele faz, ele disse que ela sabe. 

O USDoD conta ao DataBreaches que nasceu na América do Sul, mas mudou-se para Portugal. Possui dupla cidadania, brasileira e portuguesa, mas atualmente mora na Espanha. Ele diz falar três idiomas: português, inglês e alemão. “Inglês não é meu idioma principal”, disse ao DataBreaches, que já havia descoberto isso rapidamente. Quando questionado se fala russo, ele respondeu que está começando a aprender este ano.

Veja isso
Thales conclui aquisição da Imperva por US$ 3,6 bilhões
Thales adere à EuroQCI para projetos de segurança quântica

Antes da suposta invasão à Thales, o hacker vazou informações confidenciais sobre cerca de 3.200 fornecedores da Airbus por meio do BreachForums, alegando tê-las adquirido por meio de senhas roubadas de um funcionário de uma companhia aérea turca com acesso aos sistemas da Airbus.Isto ocorreu após a violação anterior da rede InfraGard do FBI, em que vendeu detalhes de contato de 80 mil membros.

Apesar das intervenções do FBI, o USDoD regressou em 11 de setembro de 2023, vazando dados da Airbus, sugerindo ações futuras contra os principais executivos dos EUA. A Airbus confirmou a violação, atribuindo-a a uma infecção pelo trojan RedLine no computador de um funcionário, provavelmente adquirido através de software pirata.

Compartilhar: