Google anuncia aliança para proteção dos aplicativos Android

Aliança com ESET, Lookout e Zimperium se chama App Defense Alliance e seu objetivo é barrar aplicativos ruins antes que eles cheguem aos dispositivos dos usuários.

Dave Kleidermacher, VP do Google para segurança e privacidade da plataforma Android, anunciou hoje a formação de uma aliança do Google com as empresas de segurança ESET, Lookout e Zimperium. O objetivo da iniciativa, que se chama App Defense Alliance, é barrar aplicativos ruins antes que eles cheguem aos dispositivos dos usuários.

Num blog do GoogleSecurity publicado hoje, Kleidermacher pondera que o ecossistema do Android já tem mais de 2,5 bilhões de dispositivos, mas que essa popularidade também torna esse ecossistema um alvo atraente para abusos. “Isso é verdade para todas as plataformas globais”, disse o VP do Google. “Onde há software com proliferação mundial, existem maus atores tentando atacá-lo para obter lucro. Trabalhar em colaboração com nossos parceiros do setor nos dá a oportunidade de colaborar com alguns pesquisadores verdadeiramente talentosos em nosso campo, e com os mecanismos de detecção que eles criaram. Tudo isso com o objetivo de, juntos, reduzir o risco de malware baseado em aplicativo, identificar novas ameaças e proteger nossos usuários”.

Tripla checagem de aplicativos

O que a aliança vai fazer, segundo ele, é trabalhar com os parceiros para garantir a segurança da Google Play Store, encontrando rapidamente aplicativos potencialmente perigosos e impedindo que eles sejam publicados. “Como parte desta Aliança, estamos integrando nossos sistemas de detecção do Google Play Protect aos mecanismos de verificação de cada parceiro. Isso vai gera uma nova inteligência de risco de aplicativos, à medida em que os aplicativos estiverem na fila para publicação. Os parceiros também analisarão esse conjunto de dados antes de um aplicativo ser lançado na Play Store”, explicou.

Lukas Stefanko, pesquisador de segurança da ESET, diz que só em setembro de 2019 foram descobertos 172 aplicativos perigosos na Google Play Store, acumulando cerca de 335.952.400 instalações nos dispositivos dos usuários. Extrapolando os números para um ano inteiro são cerca de 2.500 aplicativos maliciosos e quase 3,8 bilhões de instalações maliciosas, calcula o pesquisador.

Escolha dos parceiros

Kleidermacher explicou como os parceiros foram escolhidos: “Selecionamos esses parceiros com base em seus sucessos na descoberta de ameaças em potencial e em sua dedicação à melhoria do ecossistema. Esses parceiros são regularmente reconhecidos nos relatórios dos analistas por seu trabalho. Acrescentou que todos eles “trabalham no mundo da proteção de endpoints e oferecem produtos específicos para proteger dispositivos móveis e o ecossistema móvel. Como o Google Play Protect, as tecnologias de nossos parceiros usam uma combinação de aprendizado de máquina e análise estática / dinâmica para detectar comportamentos abusivos. Vários mecanismos heurísticos trabalhando em conjunto aumentarão nossa eficiência na identificação de aplicativos potencialmente prejudiciais”.

Com agências internacionais

Compartilhe
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp