strommast-5581755_1280.jpg

Gigante espanhola de energia Iberdrola sofre ciberataque

Da Redação
05/04/2022

A gigante espanhola de energia Iberdrola foi alvo de uma violação de dados que afetou mais de 1 milhão de clientes, informam site internacionais. Segundo as mesmas fontes, a empresa, com sede em Bilbao, teria sofrido o ataque cibernético no 15 de março passado.

A violação resultou no roubo de números de identificação de clientes, endereços residenciais e de e-mail e números de telefone, mas não informações financeiras, como detalhes de contas bancárias ou números de cartão de crédito, segundo a própria companhia de energia. Ela afirma ainda que o ataque foi “remediado” em um dia e que outras tentativas do hackers não foram bem-sucedidas.

Apesar da afirmação da empresa, especialistas em cibersegurança observam que a violação é suficiente para que os golpistas realizem ataques subsequentes para obter mais dados, incluindo detalhes bancários. A Iberdrola teria alertado os clientes para ficarem atentos a possíveis tentativas de phishing buscando informações financeiras e senhas.

Veja isso
Tribunal TRF-3 suspende atividades após ciberataque
Ciberataque bloqueia tráfego da maior ferrovia italiana

Diz-se que o ataque ocorreu no mesmo dia em que a rede ferroviária suburbana Cercanías em Madri, o parlamento espanhol e várias instituições regionais foram atacadas. Há suspeitas de que alguns deles possam estar ligados ao conflito da Rússia na Ucrânia depois que foi revelado que computadores na Sibéria estavam envolvidos no ataque ao parlamento. No entanto, não há evidências firmes de que houve envolvimento do governo russo.

No entanto, de acordo com relatórios, o Centro Criptológico Nacional da Espanha (CCN) alertou que o Kremlin está por trás de desinformação quase diária, espionagem cibernética e outras campanhas direcionadas a entidades espanholas. De todo modo, o “spill over” ou a ciber-retaliação aos países ocidentais que muitos esperavam após a invasão russa à Ucrânia e as sanções colocadas em prática pelos membros da Otan em grande parte não se concretizou.

Compartilhar: