Gerenciamento de acesso reduziu risco em trabalho remoto

Da Redação
23/09/2022

O impacto do trabalho remoto durante a pandemia fez com que os profissionais de segurança ficassem mais atentos aos desafios de segurança e familiarizados com as maneiras de enfrentá-los, aponta o estudo “Índice de Gerenciamento de Acesso 2022” publicado pela Thales. O documento analisa o estado atual da autenticação e gerenciamento de acesso e os planos para segurança de acesso do usuário em vários setores.

Clique para ampliar

Os impactos da pandemia reduziram as preocupações com o trabalho remoto, pois as estratégias de trabalho em casa se tornaram mais comuns. As redes privadas virtuais (VPNs) continuam a liderar como o principal método para os funcionários acessarem aplicativos remotamente. O uso planejado de acesso à rede de confiança zero (ZTNA) e perímetro definido por software (SDP) caiu um pouco, embora quase metade dos entrevistados planeje manter suas VPNs existentes enquanto adiciona novas tecnologias, como ZTNA.

Veja isso
Thales e Google em projeto de nuvem soberana
Thales e Google Cloud fazem acordo para gestão de chaves de criptografia

Clique para ampliar

As principais conclusões do trabalho são as seguintes:

  1. No geral, as implantações de autenticação multifator (MFA) em todo o mundo permaneceram relativamente inalteradas, com bolsões de pontos fortes e fracos.
  2. No lado positivo, Índia, Cingapura e Emirados Árabes Unidos revelaram aumentos significativos em relação ao ano passado em termos de níveis gerais de adoção de MFA. Além disso, as organizações aumentaram seu uso de MFA (aquelas que envolvem o uso de mais do que apenas uma senha), principalmente para aplicativos de nuvem e SaaS, mas também para aplicativos legados locais.
  3. Do lado negativo, a maioria das empresas ainda tem menos de 50% dos funcionários usando métodos de MFA e ainda depende de senhas em um grau alarmante. Os usuários mais pesados ​​do MFA, por exemplo, continuam sendo funcionários remotos e privilegiados.
  4. A MFA ainda é a forma de tecnologia de autenticação mais amplamente implantada (escolhida por 56% dos entrevistados globais), à frente da autenticação sem senha cada vez mais popular (48%).

O estudo se baseou numa pesquisa com cerca de 2.800 entrevistados em 15 países, procurando identificar a extensão dessas mudanças, bem como o estado atual do gerenciamento de acesso e os planos de segurança de acesso em vários setores.

O documento está em “https://cpl.thalesgroup.com/sites/default/files/content/research_reports_white_papers/field_document/2022-09/2022-access-management-index-global.pdf”

Compartilhar: