Gen IA é usada em 50% dos ataques a empresas brasileiras

Empresas brasileiras enfrentaram um número recorde de violações no ano passado, causando estresse nas equipes de TI
Da Redação
02/05/2024

Mais da metade (54%) das empresas brasileiras enfrentaram violações de segurança em 2023 na comparação com anos anteriores, de acordo com uma pesquisa encomendada à Dimensional Research pela ManageEngine, divisão da Zoho Corporation. Segundo o levantamento, o aumento afetou significativamente as equipes de TI, o que é comprovado pela fato de 66% dos entrevistados — o maior entre os países pesquisados —relatare um aumento no nível de pressão e estresse.

A pesquisa também abordou o papel da inteligência artificial (IA) em ataques recentes. Cerca de 55% dos entrevistados brasileiros responderam que a IA generativa (Gen IA) foi utilizada em ataques cibernéticos em 2023, percentual ligeiramente acima da média de outros países (51%). No entanto, a maioria dos participantes (97%) acredita que a tecnologia será fundamental na defesa contra ataques cibernéticos, destacando o potencial de dependência da IA em soluções de segurança no futuro.

Aproximadamente 90% dos entrevistados confiam em soluções de cibersegurança habilitadas por IA para fazer mudanças apropriadas em suas defesas de segurança. Além disso, mais de um em cada três empresas (38%) no país utilizam IA em todas as suas soluções de cibersegurança, o percentual mais alto entre os outros países pesquisados.

Veja isso
Empresas brasileiras veem IA generativa como fator de risco
Empresas estão despreparadas para os riscos da IA generativa

Outra constatação da pesquisa é que, apesar dos avanços na conscientização e treinamento em cibersegurança, as empresas brasileiras ainda enfrentam desafios para alcançar plena conformidade com as regulamentações locais e internacionais de proteção de dados. Embora 81% dos entrevistados afirmem que suas empresas estão totalmente em conformidade, uma parcela significativa (14%) expressou a intenção de alcançar essa meta até o fim deste ano, demonstrando que muitas companhias ainda têm um longo caminho a percorrer. Para elas, os desafios incluem atender aos requisitos específicos de conformidade de seu setor de negócios (41%), garantir controle adequado ao compartilhar dados com parceiros (38%) e lidar com as dificuldades de elaboração de um relatório de conformidade (34%).

A pesquisa, intitulada The State of Cybersecurity in LATAM 2024, entrevistou 705 profissionais de cibersegurança e líderes de TI que trabalham em organizações no Brasil, México, Colômbia e Argentina. A pesquisa foi conduzida por meio de um painel online em janeiro deste ano.

Compartilhar:

Últimas Notícias