Garmin confirma ransomware e anuncia recuperação de sistemas

Empresa apresenta aos acionistas nesta quarta-feira o relatório financeiro semestral; ações oscilaram pouco
Paulo Brito
27/07/2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

A empresa de tecnologia Garmin confirmou na tarde de hoje ter sofrido um ataque de ransomware. Em nota divulgada pela sua filial nos Estados Unidos, a empresa confirma o ataque após cinco dias de silêncio. O ataque ocorrido na Garmin prejudicou praticamente todos os clientes que se utilizam de dispositivos da empresa, cuja maior virtude é proporcionar processamento de geocalização. Ficaram prejudicados desde atletas que utilizam os dispositivos em deslocamentos como caminhadas e corridas até aviadores e pilotos de embarcações que também utilizam os dispositivos de geolocalização da Garmin. 

Na nota distribuída à mídia, a empresa confirma que o ataque criptografou “alguns dos nossos sistemas no dia 23 de julho de 2020.” A empresa acrescenta que como resultado desse incidente muitos de seus serviços onlines foram interrompidos, inclusive várias funções do seu site como suporte ao cliente, aplicações disponíveis para os clientes e comunicações da empresa – nesse intervalo do dia 23 até agora, a Garmin ficou praticamente sem comunicação por e-mail.

Veja isso
Garmin tem serviços e fábrica paralisados por ransomware
Ataque de ransomware cresce 20% no Brasil; país já é o 6º no ranking

Segundo o comunicado da empresa, foi iniciada imediatamente uma avaliação da natureza do ataque e iniciada a remediação. A Garmin afirma não ter nenhuma indicação de que houve acesso a dados dos seus clientes, incluindo aquelas que estão no Garmin Pay, o seu sistema de pagamentos. A informação da empresa é de que não houve acesso ou perda desses dados. 

A Garmin afirma também que a funcionalidade dos produtos não foi afetada a não ser na acesso aos serviços online ponto. Acontece que os dispositivos com a marca da Garmin também precisam comunicar-se com os servidores dela, para registro de dados e processamento. O que aconteceu é que a maioria deles perdeu funções importantes para os seus proprietários.

No comunicado, a Garmin afirma que os sistemas afetados estão sendo restaurados e espera que as operações estejam normalizados dentro de poucos dias. Diz também que não são esperados impactos materiais nas operações e nem nos resultados financeiros devido ao colapso. O que a empresa admite é que haja um retardo no atendimento e nas operações após a restauração dos sistemas por causa do processamento das informações em backlog.

Com relação a resultados financeiros a afirmação pode não estar correta: na próxima quarta-feira dia 29 a empresa estará publicando seu relatório financeiro semestral, mas não se sabe se ele conterá alguma informação sobre este incidente. Entre o dia 23 e hoje as ações da Garnier chegaram a cair de US$ 102 para US$ 94 e na tarde de hoje estavam estabilizadas em US$ 100.

Com agências internacionais

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest