Fusões e aquisições no setor de cibersegurança diminuiu em 2022

Volume de negócios de fusões e aquisições caiu 14,6% no ano passado, enquanto o valor das transações reduziu 56,7% na comparação com 2021
Da Redação
23/01/2023

A atividade global de fusões e aquisições no segmento de segurança cibernética foi bastante moderada no ano passado, com declínio mais proeminente em termos de valor das negociações.

De acordo com a empresa de análise GlobalData, o volume de negócios envolvendo fusões e aquisições caiu 14,6% no ano, enquanto o valor das transações caiu 56,7% na comparação com 2021. Segundo levantamento da empresa, houve um total de 410 acordos globais de fusões e aquisições no segmento de segurança cibernética durante 2022, com o valor divulgado desses negócios de US$ 48,3 bilhões. O valor total das transações de fusões e aquisições permaneceu acima de US$ 100 bilhões em 2021, mas o ano passado não conseguiu sustentar esse ímpeto.

“Não tivemos negócios avaliados em mais de US$ 10 bilhões anunciados em 2022. Como resultado, houve uma queda maciça [ano a ano] no valor total de negócios no ano passado”, disse Aurojyoti Bose, analista líder da GlobalData. Segundo ele, embora a atividade geral de fusões e aquisições tenha permanecido moderada para o setor, o declínio é mais proeminente em termos de valor do que de volume, sugerindo que os investidores estão cada vez mais cautelosos ao se comprometer com grandes investimentos em meio às condições voláteis do mercado.”

O valor das transações de fusões e aquisições atingiu um recorde histórico em 2018, atingindo US$ 126,7 bilhões, enquanto 2021 foi um ano recorde em termos de volume de negócios. Isso se deveu principalmente a grandes negócios, como a aquisição da McAfee por US$ 14 bilhões por um consórcio e a compra da Proofpoint pelo fundo de private equity Thoma Bravo por US$ 12,3 bilhões. 

Veja isso
NortonLifeLock e Avast concluem processo de fusão
Fusão da Thycotic e Centrify cria player de identidade privilegiada em nuvem

No início de 2022, o Google reforçou seu portfólio de segurança cibernética com a aquisição da Mandiant por US$ 5,4 bilhões, a empresa responsável por revelar o ataque SolarWinds. O acordo em dinheiro, avaliado em US$ 23,00 por ação, fez os 600 consultores de segurança da Mandiant e mais de 300 analistas de inteligência em ameaças se juntarem ao Google Cloud, que procura “avançar suas ofertas de segurança”.

Em julho do ano passado, a provedora de segurança cibernética Cipherpoint, de capital aberto, adquiriu a empresa de serviços gerenciados de TI e segurança Excite IT por US$ 3,25 milhões. Em maio, o Orro Group adquiriu o provedor de serviços de TI RIOT Solutions, com sede em Brisbane, na Austrália, para desenvolver ainda mais sua segurança cibernética e recursos de rede digital.Para aumentar seus recursos de aplicativos, segurança, dados e inteligência artificial (IA), a Canon Business Services ANZ (CBS) comprou a Satalyst, parceira da Microsoft, em janeiro.

Compartilhar:

Últimas Notícias