França e Ucrânia prendem membros do Egregor ransomware

As prisões começaram dia 9, terça-feira da semana passada, depois que os policiais conseguiram rastrear os resgates em bitcoin
Da Redação
14/02/2021
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Vários pessoas suspeitas de comandar os ataques do ransomware Egregor contra dezenas de vítimas na Europa foram detidas sexta-feira na Ucrânia, numa ação coordenada pelas polícias ucraniana e francesa. Só na França, o malware atingiu o diário Ouest France, o gigante de videogames Ubisoft e a transportadora Gefco. As prisões teriam começado dia 9, terça-feira da semana passada, depois que os policiais conseguiram rastrear os resgates pagos em bitcoin.

Veja isso
Malware ataca armazenamento de rede da QNAP e da Synology
Ataques de ‘ransomware das coisas’ crescem 160%, aponta levantamento

Uma das inovações do grupo por trás do Egregor é que eles apresentaram os pedidos de resgate também em papel, já que conseguiram acesso a impressoras das empresas invadidas. Na maioria das vezes, os hackers deram às vítimas três dias para pagar e salvar seus dados, computadores ou impressoras.

O grupo Egregor assumiu a responsabilidade por vários ataques de ransomware desde seu surgimento em setembro passado. Em 14 de novembro, congelaram os sistemas da gigante da distribuição chilena Cencosud. Segundo alguns especialistas, o Egregor teria assumido parte das atividades do Maze, que ao final do ano passado anunciou o encerramento de suas atividades.

Foi atacado também o grupo SIPA-Ouest France, e uma de suas subsidiárias, na noite de 20 para 21 de novembro, e no mesmo dia os hackers do Egregor anunciaram ter feito 25 , incluindo a Ubisoft e Gefco. Atualmente, as vítimas de Egregor já são centenas.

A última vítima de um ciberataque do Egregor na semana passada foi o hospital Dax em Landes, França, o ciberataque mais grave desde o hospital de Rouen, em novembro de 2019.

Com agências internacionais

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

ATENÇÃO: INCLUA [email protected] NOS CONTATOS DE EMAIL

(para a newsletter não cair no SPAM)