robot-2791671_1280.jpg

Falhas em sistemas robóticos afetam indústria 4.0

Da Redação
31/03/2022

Uma equipe de pesquisadores de empresas e governos liderada pela empresa espanhola Alias ​​Robotics, especializada em cibersegurança robótica, descobriu 15 vulnerabilidades perigosas no sistema operacional Robot Operating System (ROS) e nos protocolos de comunicação DDS utilizados nesses sistemas. Se usados ​​por cibercriminosos, podem ter “consequências devastadoras”, diz comunicado da empresa. Foram detectados dispositivos afetados por essas vulnerabilidades em organizações como a NASA e também em data centers globais (Huawei Cloud Service), grandes multinacionais industriais (Siemens), além de hospitais, bancos e universidades em 34 países, afetando 100 organizações por meio de 89 Provedores de Serviços de Internet (ISPs).

As vulnerabilidades estão presentes em quase 650 dispositivos expostos na Internet e usados ​​não apenas na indústria, mas também na saúde e no campo militar.

Veja isso
Linguagens antigas tornam vulnerável a automação da indústria 4.0
Honeypot simula indústria 4.0 e sofre ataques de todo tipo

Os autores do estudo descobriram que muitas dessas vulnerabilidades de segurança — algumas inclusive com o código-fonte (proprietário) exposto ao público — estão abertas “há muito tempo, até anos, então hoje os cibercriminosos podem usá-las para paralisar infra-estrutura em todo o mundo” , segundo Víctor Mayoral-Vilches, fundador da Alias Robotics.

Em sua opinião, “muitos fabricantes de dispositivos robóticos ainda priorizam o desenvolvimento de seus negócios e continuam ignorando a segurança cibernética”. Mayoral-Vilches destaca que muitos dos fabricantes se recusam a resolver os problemas “porque se o fizessem não estariam de acordo com a norma/especificação DDS. Este é um grande problema de magnitude, já que a revisão do padrão DDS pode demorar anos”, enfatiza o fundador da Alias ​​Robotics.

O relatório pode ser baixado em “hxxps://aliasrobotics.com/files/SROS2.pdf”

Compartilhar: