salt-security api threats

Falhas de desenvolvimento trazem risco elevado em APIs

Da Redação
05/08/2022

Um total de 20% dos executivos entrevistados para a pesquisa de segurança de API da Salt Security deste ano admitiram que justamente uma falha de API foi a responsável pelas violações de dados em suas organizações. Nesta edição do relatório, 94% dos entrevistados admitiram ter tido problemas de segurança na produção de APIs no ano passado. Os dados coletados indicam que o tráfego de ataque às APIs dobrou nos últimos 12 meses. Juntas, estas constatações indicam que as soluções existentes e as medidas de segurança focadas em estratégias de testes na fase inicial de desenvolvimento das APIs estão falhando em protegê-las.

Veja isso
Encontrados 3.200 apps que expõem chaves da API do Twitter
Panorama dos riscos em APIs, aplicativos e tráfego DNS

Os resultados da pesquisa são claros: os entrevistados afirmaram esmagadoramente que a dependência de APIs continua a crescer à medida que elas se tornam cada vez mais decisivas para o sucesso de suas organizações. No entanto, ao mesmo tempo, as ferramentas e processos de segurança atuais não podem acompanhar os novos protocolos de API e as tendências de ataque. As projeções de tráfego e uso da API dentro da base de clientes Salt confirmam essas observações. As organizações devem passar de práticas tradicionais de segurança e ferramentas de última geração para uma estratégia de segurança moderna que aborde a segurança em todas as etapas do ciclo de vida da API e forneça uma ampla gama de proteções capaz de promover a colaboração entre as equipes.

Desenvolver uma estratégia robusta de segurança de API é fundamental, já que 61% dos entrevistados da pesquisa gerenciam atualmente mais de 100 APIs. Com as principais iniciativas corporativas tão intimamente ligadas ao uso da API, as empresas não têm tolerância para atrasos ou reversões de implantação. Porém, mais da metade dos entrevistados da pesquisa relataram atrasar a implantação de novos aplicativos devido a preocupações com a segurança da API.

O levantamento é gerado através de uma combinação de respostas de pesquisa e dados empíricos do Salt Security Cloud Service. O relatório do terceiro trimestre de 2022 detectou que os clientes Salt experimentaram um aumento de 117% no tráfego de ataque às API, enquanto o tráfego geral de API cresceu 168%, com destaque para a expansão contínua do uso de API corporativa. Com o tráfego de API malicioso representando 2,1% do tráfego geral, as tentativas de ataque de API passaram da média há um ano de 12,22 milhões de chamadas maliciosas por mês para uma média de 26,46 milhões de chamadas em junho passado. Entre os clientes da Salt, 44% sofrem uma média de 11 a 100 tentativas de ataque por mês e 34% sofrem mais de 100 tentativas mensais, com 8% sofrendo mais de 1.000.

“Espinha dorsal da nossa economia moderna, a digitalização tem feito com que as organizações dependessem cada vez mais das APIs para oferecer novos serviços e competir melhor. Esse foco na inovação digital, no entanto, também colocou um alvo nessas organizações, como esta pesquisa deixa claro”, disse Roey Eliyahu, co-fundador e CEO da Salt Security. “Com os ataques de API acelerando ano após ano, não é surpresa que nossa pesquisa mostre a segurança como a principal preocupação nas estratégias de API. Os resultados do relatório também mostram a necessidade de uma estratégia de segurança de API mais robusta – começando pelo desenvolvimento, mas especialmente focada no tempo de execução – para proteger melhor essa superfície de ataque em expansão e os ativos mais valiosos das empresas”.

Compartilhar: