ray-ban-sunglass-oculos-glass

Fabricante dos óculos Ray-Ban sob ataque de ransomware

Luxottica, na Itália, foi atacada no domingo, mas já estaria se recuperando e voltando a fabricar normalmente
Da Redação
22/09/2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

As linhas de produção e a logística da empresa italiana Luxottica, produtora de marcas como Bvlgari, Ray-Ban e Prada, por exemplo, suspenderam suas atividades a partir das 11 da manhã de ontem, segundo funcionários devido a uma “falha nos sistemas de informática”. Na verdade, houve um ataque de ransomware que paralisou todas as operações, segundo a empresa informou hoje pela manhã: “houve uma tentativa externa de entrada nos sistemas informáticos da Luxottica”, informou a empresa.

O comunicado infomou que os cibercriminosos falharam porque os sistemas de defesa cibernética os impediram. Houve uma decisão de desconectar todos os servidores, tomada por precaução, e nas horas seguintes os sistemas foram reiniciados. A operação demorou, por isso a produção parou no dia de ontem detalhou a companhia. 

Veja isso
Banco chileno atingido por ransomware: 12 mil computadores congelados
Imigração argentina com ransomware; resgate é de US$ 76 milhões

Fontes dos sindicatos afirmaram que ontem os funcionários dos escritórios de Agordo e Sedico, na região da província de Belluno, foram dispensados e mandados para casa porque era impossível executar qualquer operação. Embora o site da empresa em língua italiana estivesse operando regularmente, o de atendimento do programa One Luxottica estava inoperante com o aviso “OneLuxottica está temporariamente indisponível. Estamos trabalhando para colocá-lo no ar o mais rápido possível”. 

O ataque teria acontecido no domingo, dia 20 de setembro de 2020, e também teria afetado as filiais chinesas da Luxottica e a sede em Milão, mas a empresa não havia confirmado. Nicola Vanin, gerente de governança de dados e segurança da informação da TIM, postou duas mensagens no LinkedIn confirmando o que já havia sido relatado por fontes sindicais. Ele afirmou que no momento “não há acesso ou furto de informações de usuários e consumidores ”. Portanto, não haveria violação de dados.

Acrescentou que “depois de analisado o evento e recolhidas as pistas, em menos de 24 horas foi iniciado o procedimento de limpeza dos servidores afetados. As atividades de trabalho estão aos poucos voltando ao normal nas fábricas e na sede da empresa em Milão”. 

Vanin também esclareceu a natureza do ataque, dentro de uma previsão realista: “Até o final do ano, a Luxottica sofrerá outros mil ataques cibernéticos e este recente incidente de ransomware melhorará todos os indicadores de resposta a incidentes” .

Com agências internacionais

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest