EUA oferecem US$ 10 milhões por dicas sobre lideranças do Hive

Departamento de Estado americano está oferecendo a recompensa a quem der informações que possam ajudar a localizar, identificar ou prender membros da gangue de ransomware
Da Redação
09/02/2024

O Departamento de Estado dos EUA está oferecendo recompensa de até US$ 10 milhões a quem der informações que possam ajudar a localizar, identificar ou prender membros da gangue de ransomware Hive. O FBI afirma que o grupo de ransomware extorquiu cerca de US$ 100 milhões de mais de 1.300 empresas em mais de 80 países entre junho de 2021 e novembro de 2022.

“Hoje, o Departamento de Estado está anunciando uma oferta de recompensa de até US$ 10 milhões por informações que levem à identificação ou localização de qualquer indivíduo(s) que detenha(m) uma posição-chave de liderança no grupo de crime organizado transnacional variante do ransomware Hive”, diz o comunicado. 

“Além disso, também estamos anunciando uma recompensa de até US$ 5 milhões por informações que levem à prisão ou condenação de qualquer indivíduo em qualquer país que conspire para participar ou tente participar da atividade de ransomware Hive.”

Em janeiro do ano passado, o governo dos EUA também anunciou recompensas de até US$ 10 milhões por dicas que pudessem ajudar a vincular o ransomware Hive — ou outros grupos de ameaças — a governos estrangeiros.

O Departamento de Estado já havia anunciado recompensas de até US$ 15 milhões por informações de localização de membros das operações de ransomware Clop, Conti, REvil (Sodinokibi) e Darkside.

Essas recompensas são oferecidas por meio do Programa de Recompensas ao Crime Organizado Transnacional (TOCRP), que já pagou mais de US$ 135 milhões por dicas úteis desde 1986.

A oferta surge depois de uma operação internacional de aplicação da lei ter levado à apreensão dos sites Tor do ransomware Hive em janeiro do ano passado. Como parte dessa ação conjunta, agentes do FBI se infiltraram nos servidores do Hive num fornecedor de alojamento na Califórnia em julho de 2022 e monitorizaram secretamente a atividade do gangue durante seis meses — as autoridades holandesas também obtiveram acesso aos servidores de backup do Hive nos Países Baixos.

“Desde o fim de julho de 2022, o FBI penetrou nas redes de computadores do Hive, capturou suas chaves de descriptografia e as ofereceu às vítimas em todo o mundo, evitando que tivessem de pagar US$ 130 milhões em resgates exigidos”, disse o Departamento de Justiça.

Veja isso
Polícia de Portugal anuncia o desmantelamento do grupo Hive
Grupo Hive já recebeu US$ 100 milhões em resgates

Ainda segundo o órgão do governo dos EUA, desde que se infiltrou na rede do Hive em julho de 2022, o FBI forneceu mais de 300 chaves de descriptografia para vítimas do ransomware que estavam sob ataque. Além disso, polícia federal americana distribuiu mais de mil chaves de descriptografia adicionais para vítimas anteriores do Hive. Além das chaves de descriptografia, o FBI também descobriu registros de comunicação do Hive, hashes de arquivos de malware e informações sobre 250 afiliados.

A operação do Hive com o ransomware-as-a-service (RaaS) surgiu em junho de 2021, e seus operadores são conhecidos por violar organizações por meio de campanhas de phishing, explorar vulnerabilidades em dispositivos expostos à Internet e usar credenciais adquiridas. Ao contrário de outros grupos de ransomware que evitam atingir serviços de emergência e entidades de saúde, o Hive não discrimina violar e criptografar qualquer alvo. Com agências de notícias internacionais.

Compartilhar:

Últimas Notícias