EUA: consumidores já perderam US$ 13,4M em golpes ‘coronavírus’

Da Redação
15/04/2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Mais de metade das perdas foram registradas nos nove primeiros dias de abril. Os fraudadores se fazem passar por funcionários do governo, da OMS e de outras organizações, ofertam empregos que não existem e curas milagrosas do coronavírus

O número de golpes relacionados ao coronavírus está crescendo com enorme rapidez nos EUA. Em um comunicado de imprensa dia 31 de Março, a FTC, Comissão Federal de Comércio dos EUA, revelou que 7.800 queixas de fraude relacionadas ao coronavírus haviam sido recebidas entre 1 de Janeiro e 31 de Março, causando uma perda total de US $ 4,77 milhões. Na tarde da última segunda-feira, um tweet do órgão informou que haviam sido recebidas dos consumidores mais de 16 mil queixas: “Os consumidores relataram perdas num total de US$ 12,78 milhões em fraudes, com um valor médio de US$ 570”, informou a FTC em um tweet na tarde de segunda-feira 13 de abril.

No entanto, uma consulta feita pelo CISO Advisor ao banco de dados da FTC aponta que os golpes já causaram perdas de aproximadamente US$ 13,4 milhões, acumulados em 18.235 reclamações de fraude. O surto de coronavírus acabou abrindo novas portas para os fraudadores, que tentam lucrar com o medo dos cidadãos no mundo inteiro. Há um menu variado de truques, que vão desde passar-se por funcionários do governo, da OMS e de outras organizações de saúde, até faltas ofertas de emprego em home office, além de curas milagrosas do coronavírus. Todos os setores estão sendo atingidos segundo a empresa Bitdefender.

Veja isso
Fraude contra dispositivo móvel cresce 56% diz LexisNexis
Forum de Davos rebaixa risco de ciberataques e fraudes

“As principais categorias de denúncias de fraude são relacionadas a viagens e férias, incluindo cancelamentos e reembolsos, existindo também problemas com compras on-line, havendo também golpes em mensagens de texto para celular e golpes de impostores se fazendo passar por funcionários governamentais e de empresas”, informa o Bureau of Consumer Protection da FTC. Essa tendência preocupante provavelmente nem atingiu seu pico – mais da metade das perdas, ou US $ 7 milhões, foram registradas nos primeiros nove dias de abril.

Os principais setores ou serviços explorados por fraudadores entre 1º de janeiro e 12 de abril são viagens e férias (2.814 queixas), compras on-line (1.741 queixas) e golpes baseados em SMS. Quatro estados dos EUA estão no topo da lista, com 2.010 queixas registradas na Califórnia, 1.185 na Flórida, 1.073 em Nova York e 1.064 no Texas.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest