GDPR.jpg

Empresas veem impulso à segurança de dados com GDPR

Da Redação
05/12/2019
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Levantamento mostra que organizações na Europa veem impacto benéfico da lei na confiança do consumidor e na proteção de dados

A implementação da GDPR (Regulamentação Geral de Proteção de Dados) na União Europeia tem gerado um efeito extremamente positivo nos processos de negócio europeus. É o que revela um estudo da Check Point, fornecedora de soluções de cibersegurança.

O levantamento aponta que 75% das organizações acreditam que a lei teve impacto benéfico na confiança do consumidor e 73% asseguram que melhoraram a segurança dos seus dados. Além disso, 60% dos entrevistados afirmam que os seus negócios já adotaram por completo todas as medidas da GDPR, e somente 4% encontram-se ainda no início do processo de conformidade.

Quando solicitados para indicarem o desempenho na gestão e no cumprimento dos requisitos da GDPR numa escala de 0 a 10 (onde o 0 “nada” e 10 “totalmente”), a média alcançada foi de 7,91.

Uma razão para o desempenho positivo se deve à abordagem estratégica à segurança dos dados encorajada pela GDPR. O estudo revela ainda que 65% dos CTOs, CIOs, gerentes de TI e de segurança acreditam que as suas empresas têm uma abordagem estratégica e orgânica à cibersegurança. Essa abordagem se define num todo, em que as medidas são aplicadas de baixo para cima de modo a atingir as obrigações da GDPR.

O estudo revela também um progresso significativo em toda a Europa, e isto se deve a um conjunto de diferentes iniciativas. Pouco mais de metade (55%) dos entrevistados indicaram ter criado grupos de trabalho focados na GDPR. Os restantes 45% alocaram orçamento para cobrir os custos de sua implementação, enquanto 41% contratou consultores especializados na lei geral.

A partir de uma perspectiva de TI, os passos mais comuns dados para a conformidade com os requisitos de GDPR foram:

. Adoção padrão de medidas de segurança (44%);

. Promoção de ações de formação para funcionários, para aumentar o seu conhecimento dos riscos de segurança de dados (41%);

. Implementação de um sistema de controle de acessos e de encriptação (41%).

O estudo também mostra que ao endereçar os requisitos da GDPR, houve um aumento de investimentos (27% dos entrevistados investiram entre US$ 55 mil a US$165,3 mil), os quais apresentaram um retorno do investimento (ROI) em forma de benefícios como aumento da confiança do consumidor e em uma maior segurança dos dados.

Para o levantamento foram ouvidos mil CTOs, CIOs, gerentes de TI e gerentes de segurança na França, Alemanha, Itália, Espanha e Reino Unido para compreender como as empresas europeias abordaram os requisitos da GDPR.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest