cyber-security-3400657_640.jpg

Empresas se unem a força-tarefa para combater ransomware

Citrix, Microsoft, McAfee, Rapid 7, Team Cymru e Cybereason são algumas das empresas que aderiram à Ransomware Task Force
Da Redação
03/01/2021

Um grupo de grandes fornecedores de sistemas de segurança e tecnologia, organizações sem fins lucrativos e outras empresas do setor se reuniram para criar um novo grupo focado no combate ao ransomware. A Ransomware Task Force (RTF) é fruto da iniciativa do Institute for Security and Technology (IST) e terá como objetivo fornecer “recomendações para ações que ajudem a reduzir significativamente a ameaça representada por essa modalidade de cibercrime”.

Entre os membros da RTF estão as empresas de tecnologia Citrix, Microsoft, McAfee, Rapid 7, Team Cymru e Cybereason, o escritório de advocacia Venable LLP e grupos formuladores de políticas como Digital Aspen e Cybersecurity Coalition. Outros participantes são a seguradora Resilience, a Shadowserver Foundation e o grupo de compartilhamento de dados Cyber ​​Threat Alliance. 

“Os incidentes de ransomware têm crescido sem controle, e esse cibercrime economicamente destrutivo tem cada vez mais consequências perigosas. Hospitais, escolas, prefeituras, entre outros, encontraram suas redes reféns de cibercriminosos em busca de pagamento de resgates”, disse o IST em comunicado. “Este crime transcende setores e exige trazer todas as partes interessadas afetadas à mesa para sintetizar uma estrutura clara de soluções viáveis, razão pela qual o IST e a coalizão de parceiros estão lançando esta força-tarefa para um sprint de dois a três meses.” 

De acordo com as estatísticas mais recentes, o ransomware cresceu de 39% para 51% durante o período do segundo ao terceiro trimestre de 2020. As organizações de saúde foram visadas principalmente pela crise da covid-19, assim como os desenvolvedores de vacinas. Grandes nomes, como a gigante francesa de serviços de TI Sopra Steria, estão sofrendo uma onda de ataques usando táticas como ameaças persistentes avançadas (APT) para se infiltrar em grandes organizações.

Veja isso
Aliança internacional orientará conselhos em cibersegurança
Apple entra na aliança que pretende eliminar as senhas

Segundo o IST, um ataque do ransomware Ryuk pode custar à empresa até US$ 60 milhões. No entanto, a verdade é que as pequenas e médias empresas têm muito mais probabilidade de serem apanhadas, de acordo com Coveware. A fornecedora afirma que organizações com até mil funcionários foram responsáveis ​​por 73% dos ataques no terceiro trimestre de 2020.

“A RTF irá avaliar as soluções existentes em vários níveis da cadeia de combate ao ransomware, identificar lacunas na aplicação de soluções e criar um roteiro de objetivos concretos e marcos ​​para os tomadores de decisão”, disse o IST.

Compartilhar:

Últimas Notícias