Empresas formam coalizão para cibersegurança de OT

Da Redação
14/04/2022

Um grupo de grandes fornecedores de sistemas de segurança cibernética anunciou nesta quarta-feira, 13, o lançamento da Coalizão de Segurança Cibernética de Tecnologia Operacional (OT Cyber ​​Coalition). Os membros fundadores incluem a Claroty, Forescout, Honeywell, Nozomi Networks e Tenable, cada uma delas com décadas de experiência na construção, proteção e defesa dos sistemas de controle industrial e ativos críticos de infraestrutura.

A OT Cyber ​​Coalition defende a adoção soluções de segurança cibernética independentes de fornecedor, interoperáveis ​​e baseadas em padrões e vai trabalhar em colaboração com os setores interessados e governos sobre a melhor forma de implantar soluções de compartilhamento de dados que melhorem a defesa das infraestruturas críticas. Os membros defendem também a tese de que soluções competitivas promovem a inovação e fortalecem a segurança nacional.

Em comunicado, a OT Cyber ​​Coalition disse representar um amplo espectro de pessoas, processos e tecnologia e oferece uma perspectiva única e crucial sobre as melhores práticas aplicáveis ​​em todo o ciclo de vida de OT. A coalização assumiu um compromisso direto com o governo dos EUA, por meio do qual incentivará a adoção de características de interoperabilidade e de segurança cibernética neutras em relação a fornecedor, fornecendo experiência, compartilhando feedback sobre propostas de políticas públicas e defendendo o aumento do financiamento para a segurança cibernética federal de OT.

“Dada a exposição significativa, um conjunto mais perigoso de operadores de ameaças e os riscos à segurança nacional e à sociedade, o governo precisa aproveitar todos os recursos cibernéticos à sua disposição para proteger a infraestrutura crítica”, disse Grant Geyer, diretor de produtos e CISO da Claroty. “Nenhuma entidade ou provedor tem o monopólio da proteção de infraestrutura crítica, e uma abordagem de fornecedores neutros e de padrões abertos pode garantir que todos trabalhemos em conjunto para manter o país seguro.”

“Nossa base de clientes combinada representa as maiores e mais impactantes organizações em infraestrutura crítica”, disse Shawn Taylor, vice-presidente de defesa contra ameaças da Forescout. “Temos o potencial de coletar informações de ativos, dados de vulnerabilidade, ameaças e incidentes de segurança e status de risco para fornecer informações e dados em tempo real para ajudar a apoiar o governo dos EUA, proprietários e operadores de ativos como parte de nossa missão de defesa coletiva.”

Veja isso
Aliança internacional orientará conselhos em cibersegurança
Aliança quer tornar sistemas de segurança interoperáveis

“Embora possamos ser um grupo de empresas competitivas de segurança cibernética OT, também somos extremamente apaixonados por trabalhar de forma colaborativa para melhorar a segurança cibernética desses ambientes OT às vezes frágeis”, disse Jeff Zindel, vice-presidente e gerente geral de segurança cibernética OT da Honeywell Connected Enterprise.

“Para combater o crescente número de ameaças contra nossa infraestrutura crítica, é essencial que o setor de segurança cibernética adote a inovação competitiva e o compartilhamento aberto de informações para fortalecer coletivamente as defesas”, disse Andrea Carcano, cofundador e CPO da Nozomi Networks.

“Como membro fundador da coalizão, estamos ansiosos para ajudar a avançar essas prioridades-chave para fortalecer a segurança da infraestrutura mais crítica de nossa nação.””Nossas empresas representam todo o ciclo de vida de OT e podem ser alavancadas estrategicamente pelo governo dos EUA em uma capacidade consultiva e por operadores de infraestrutura crítica para se proteger e melhorar nossa preparação nacional”, disse Marty Edwards, vice-presidente de segurança de tecnologia operacional da Tenable. “Estamos ansiosos para trabalhar juntos para promover esses objetivos.” As informações são da OT Cyber ​​Coalition.

Compartilhar: