Empresas contratarão especialistas mesmo sem diploma

Paulo Brito
31/10/2019
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Começa com 15 grandes empresas: elas vão alterar suas descrições e exigências para cobrir parte das 3 milhões de vagas em aberto

Quinze grandes empresas, incluindo Apple, Facebook, Google, IBM e PwC, anunciaram que estão se unindo para alterar suas descrições e exigências de trabalho em segurança cibernética para atrair mais talentos e assim ajudar a cobrir as 3 milhões de vagas que devem estar disponíveis no mercado próximos dois anos. Essas empresas, que fazem parte do Aspen Cybersecurity Group, deixarão de exigir que os candidatos tenham quatro anos de bacharelado e eliminarão descrições de cargos que apontem para determinado gênero.

O grupo, que também inclui AIG, Cloudflare, a Cyber ​​Threat Alliance, Duke Energy, IronNet, Johnson & Johnson, Northrop Grumman, Symantec, Unisys e Verizon, reuniu-se no ano passado para resolver o problema das habilidades em segurança cibernética. O problema identificado não seria de talentos mas sim das exigências. O grupo concordou, por exemplo, em alterar as ofertas de emprego para que reflitam os principais requisitos da função, em vez de concentrar a lista de desejos de todos os recrutadores. O problema é que um longo conjunto de exigências nas ofertas de emprego possa desestimular os candidatos que podem se qualificar muito bem com base nos requisitos básicos da função.

Essa preocupação é especialmente sensível quando se trata de contratar mulheres em segurança cibernética, que atualmente representam menos de 25% da força de trabalho em segurança cibernética. De acordo com um relatório interno da Hewlett Packard, as mulheres sentem que precisam atender a 100% dos requisitos de emprego para se candidatar a uma vaga, enquanto os homens se candidatam quando cumprem apenas 60% dos requisitos. O grupo também está trabalhando para cortar certas palavras que podem desnecessariamente impedir que alguns candidatos sintam que se encaixariam no papel. A lista inclui: ninja, dominar, competitivo, confiante, determinado, decisivo, sincero, forte, hacker e rockstar.

Uma outra maneira pelas quais as empresas podem limitar seu pool de candidatos é exigir que eles tenham certas certificações para funções de segurança cibernética, como CISSP (Professional Information Security Systems Professional). Para diminuir os requisitos, as empresas estão, em alguns casos, reformulando seus caminhos internos de desenvolvimento de carreira, para que os funcionários possam trabalhar com suas habilidades através de orientação, aprendizado e treinamento durante todo o trabalho. A IBM, por exemplo, está realizando estágios internos de tecnologia há dois anos.

Com agências internacionais

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest