googletag.cmd.push(function() { googletag.display('div-gpt-ad-1592598795326-0'); });
Ransomware-28.jpg

Empresa de mísseis nucleares dos EUA sofre ataque de ransomware

Companhia de suporte e manutenção de mísseis, Westech International foi vítima de um grande ataque do Maze
Erivelto Tadeu
03/06/2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Documentos confidenciais foram roubados da Westech International, empresa dos EUA que trabalha para várias agências de defesa do governo, em decorrência de um grande ataque de ransomware, informa a Sky News. Nesta quarta-feira, 3, o canal de notícias americano disse que os cibercriminosos conseguiram acesso à rede de computadores da empresa.

Entre os contratos mais importantes da Westech está o serviço de suporte de engenharia e manutenção aos mísseis balísticos intercontinentais (ICBMs, na sigla em inglês) LGM-30G Minuteman III, fabricados pela empresa de defesa Northrup Grumman. O LGM-30G Minuteman III é um míssil de três estágios com alcance de mais de 10 mil quilômetros.  

Centenas de ICBMs Minuteman III estão instalados no país como armas dissuasoras. Em fevereiro de 2018, o arsenal de ICBMs dos EUA consistia em 400 mísseis Minuteman III localizados na 90ª ala de mísseis da F.E. Warren AFB, no Wyoming; na 341ª ala de mísseis na base de Malmstrom, em Montana; e na 91ª ala de Mísseis em Minot AFB, em Dakota do Norte.

Em 2015, a Northrop Grumman ganhou um contrato de US$ 963,5 milhões da Força Aérea dos EUA para apoiar os subsistemas terrestres Minuteman III. O contrato envolvia a oferta de suporte de gerenciamento de programas, serviços de engenharia e resposta de emergência à Força Aérea. Como subcontratada da Northrop, a Westech abocanhou boa parte do contrato.

Veja isso
Ataque de DDoS contra o Irã derruba 25% de sua internet
Caos em porto iraniano foi ataque de Israel, diz jornal

Acredita-se que o ataque tenha sido realizado pelo grupo que opera o ransomware Maze, que ganhou às manchetes dos jornais americanos no mês passado depois de ter atacado a fornecedora de ovos Sparboe Companies.

Com sede na cidade de Albuquerque, no Novo México, a Westech foi fundada em 1995 para prestar serviços a agências federais e empresas comerciais. A empresa possui uma equipe de 150 funcionários contratados para executar vários contratos como o Departamento de Energia e o Departamento de Defesa em 15 locais em 11 estados americanos.

Segundo a Sky News, os arquivos roubados da Westech no ciberataque foram divulgados online. Os arquivos parecem conter dados confidenciais, incluindo e-mails da empresa, folha de pagamento e o que a Sky descreve como “informações pessoais”.

A Westech confirmou que foi hackeada e que seus computadores foram criptografados. Nenhuma informação foi compartilhada a respeito de quando o ataque ocorreu ou de como os criminosos entraram no sistema de computadores da empresa.

“Recentemente, tivemos um incidente de ransomware, que afetou alguns de nossos sistemas e criptografou alguns de nossos arquivos. Ao saber do problema, imediatamente iniciamos uma investigação e contivemos nossos sistemas”, disse o porta-voz de Westech à Sky News.

Ele acrescentou que a investigação ainda está em andamento para saber quais dados os cibercriminosos acessaram e exfiltraram. Segundo o porta-voz, a Westech está trabalhando em estreita colaboração com uma empresa independente de computação forense para analisar os sistemas em relação a comprometimentos e determinar se há alguma informação confidencial em risco. *Com agências de notícias internacionais.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest