Ensino superior tem maior índice de ataques com criptografia

Da Redação
14/07/2022

O setor de educação é o menos preparado para impedir que seus dados sejam criptografados durante um ataque: a taxa de criptografia em incidentes de ransomware foi a maior já encontrada pela Sophos em suas pesquisas. A informação foi publicada pela empresa no dia 12 ao publicar seu relatório anual “O estado do ransomware na educação 2022”. A taxa de criptografia em educação superior é de 74%,com a educação básica ficando apenas um pouco atrás, em 72%.

Veja isso
Ataque pega defesa, energia, saúde, tecnologia e educação
Crescem 350% ataques a educação no primeiro semestre de 2020

Ao todo o estudo da Sophos ouviu 730 profissionais da TI de educação que trabalham em instituições de médio porte (100 a 5.000 funcionários) em 31 países. Os principais resultados são os seguintes:

  • Em 2021 os ataques de ransomware à educação aumentaram – 56% no ensino fundamental e 64% no ensino superior
  • O aumento dos ataques faz parte de uma tendência global e intersetorial. Embora as taxas de ataque à educação sejam altas em comparação com 2020, elas estão abaixo da média entre os setores
  • A educação é o setor menos preparado para impedir que os dados sejam criptografados em um ataque – foi relatada a maior taxa de criptografia de dados entre todos os setores – 74%, com o ensino fundamental apenas um pouco atrás em 72%
  • 45% das organizações de ensino fundamental e 50% das organizações de ensino superior pagaram o resgate para recuperar os dados em comparação com a média global de 46%
  • A porcentagem de dados recuperados por organizações educacionais após o pagamento do resgate está em linha com a média global de 61%: educação fundamental em 62% e ensino superior em 61%. No entanto, apenas 2% das organizações de educação que pagaram o resgate recuperaram TODOS os seus dados
  • A conta de recuperação de ransomware é muito alta – o ensino fundamental gastou US$ 1,58 milhão e o ensino superior gastou US$ 1,42 milhão para corrigir ataques de ransomware em comparação com a média global de US$ 1,40 milhão
  • A educação demora a se recuperar de ataques de ransomware – o ensino superior relatou o tempo de recuperação de ransomware mais lento em todos os setores, com 9% dos entrevistados relatando um período de recuperação de 3 a 6 meses, mais que o dobro da média global de 4%
  • A educação tem taxas de cobertura de seguro cibernético abaixo da média – apenas 78% das organizações de educação têm cobertura de seguro cibernético contra ransomware em comparação com a média global de 83%
  • O seguro cibernético está gerando melhores defesas cibernéticas – 95% das organizações de ensino fundamental e 96% das organizações de ensino superior com seguro cibernético atualizaram suas defesas para melhorar sua posição na aquisição de seguro cibernético
  • O seguro cibernético quase sempre compensa, diz o estudo – no caso de um ataque de ransomware, o ensino fundamental relatou uma taxa de pagamento de 99% e o ensino superior uma taxa de pagamento de 100%

A pesquisa está em “https://www.sophos.com/en-us/whitepaper/state-of-ransomware-in-education”

Compartilhar: