Dia Mundial da Internet das Coisas; segurança é ponto fraco

Paulo Brito
08/04/2016
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Nova revolução tecnológica conecta equipamentos como eletrodomésticos, roupas e veículos, mas pode colocar em risco a segurança dos usuários 

 
Imagem inline 1No dia 9 de abril acontece o IoT Global Day (Dia Mundial da Internet das Coisas – IoT, da sigla em inglês).  A data será comemorada em cerca de 20 países, incluindo o Brasil, com eventos destinados a discutir a importância e o potencial dessa revolução tecnológica, que conecta eletrodomésticos, roupas, veículos e muitos outros dispositivos à rede mundial de computadores. 
 
Segundo dados do Gartner, o número de dispositivos conectados à Internet chegará a 6,4 bilhões em 2016, crescimento de 30% em relação a 2015. E em 2020 esse número chegará a 20,8 bilhões. Apesar de todas as possiblidades positivas criadas por essa tendência, ela também levanta questões críticas relacionadas à privacidade e à segurança dos usuários. 
 
“Esses equipamentos se baseiam fortemente em bibliotecas compartilhadas e em ciclos de desenvolvimento curtos. Com isso, muitos dispositivos de IoT têm opções limitadas de atualização de firmware e poucos recursos de gerenciamento de risco. Para completar, o fato de estarem sempre conectados torna esses produtos altamente suscetíveis a ataques e invasões”, destaca Terrence Gareau, cientista-chefe da Nexusguard, empresa líder global no combate a ataques nocivos à internet. 
 

 

 

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest