Deloitte quer mais mulheres em vagas de cyber

Empresa faz campanha global de conscientização e recrutamento para ampliar número de mulheres emcibersegurança
Da Redação
13/05/2021
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

A Deloitte Cyber apresentou hoje uma nova campanha de conscientização e recrutamento global para atrair mais mulheres com diversos conjuntos de habilidades e experiências para a postos em segurança cibernética e celebrar o pequeno grupo de mulheres que têm um impacto desproporcionalmente positivo na sociedade. A campanha se chama “Mulheres em Cyber Deloitte”.

A consultoria Cybersecurity Ventures prevê que as mulheres terão 25% dos empregos de segurança cibernética em todo o mundo até o final de 2021. A proporção de mulheres nas atividades de cyber da Deloitte são quase iguais à média global. A lacuna do talento cibernético, afirma a empresa, é real e um desafio para as organizações em todo o mundo, e não falta apenas diversidade de gênero. De acordo com um estudo do (ISC)2 , a força de trabalho cibernética global precisaria crescer mais de 145% para atender à demanda do mercado de trabalho. “Pode não haver pessoas qualificadas o suficiente para preencher milhões de posições abertas globalmente. A segurança global será prejudicada se não houver maior diversidade para solucionar os complexos desafios cibernéticos que temos pela frente” diz o comunicado da Deloitte sobre o tema.

Veja isso
Só para mulheres: OEA Cyberwomen Challenge Edição online 2021
Bolsa de US$ 10K para mulheres em cyber

O conceito de campanha desenvolvido com a ACNE, uma agência de criação da Deloitte no Reino Unido, apresenta 14 profissionais da Deloitte que ocupam uma variedade de funções cibernéticas em todo o mundo. As mulheres foram selecionadas com base na intenção de representar o mais amplo espectro de idade, função, nível profissional e experiência entre os profissionais da Deloitte em funções cibernéticas. Eles foram fotografados em fevereiro deste ano.

“Nós nos inspiramos em retratos refinados e autênticos de mulheres. A campanha tem um apelo ousado, mas elevado, e é calorosa e convidativa. Por design, a campanha permite que as personalidades femininas brilhem com o mínimo de influência e estilo. Não foi apenas criado para mulheres, mas também por mulheres, com todas as equipes sendo predominantemente mulheres, desde o desenvolvimento criativo e supervisão até o catálogo estelar de fotógrafos e equipes de agências”, diz o comunicado sobre a campanha.

A campanha ganhou vida por fotógrafas renomadas:

  • Olivia Malone – Fotógrafa dos EUA
  • Kee & Kee – dupla de fotografia de Amsterdã Kiki Rigters e Karen van Duijvenbode
  • May Truong -fotógrafa de Toronto
  • Hosanna Swee – fotógrafa de Cingapura

Com agências de notícias internacionais

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest