Custo de compliance contra crime financeiro supera US$ 206 bilhões

Quase todas as instituições financeiras relatam aumento nos custos de compliance contra crimes financeiros nos últimos 12 meses
Da Redação
26/09/2023

Um estudo encomendado à Forrester Consulting pela LexisNexis Risk Solutions, divulgado nesta terça-feira, 26, revela que o ônus do compliance contra crimes financeiros está crescendo exponencialmente para as instituições financeiras em todo o mundo. De acordo com o relatório anual, intitulado “O Real Custo do Compliance Contra Crimes Financeiros 2023”, essas instituições enfrentam custos globais que ultrapassam a casa dos US$ 206 bilhões. O estudo examinou minuciosamente como as instituições financeiras estão lidando com as despesas e os desafios associados à evolução dos requisitos de compliance contra crimes financeiros.

Nos últimos 12 meses, quase todas as instituições financeiras relataram um aumento substancial nos custos relacionados ao compliance contra crimes financeiros. Esse aumento notável nos gastos representa um desafio significativo para o setor, uma vez que o custo total é comparável a mais de 12% das despesas globais em pesquisa e desenvolvimento (P&D). Além disso, esse custo colossal se traduz em aproximadamente US$ 3,33 por mês para cada indivíduo em idade ativa no planeta.

Os resultados apresentados pelo relatório refletem as perspectivas de 1.181 profissionais responsáveis pelo compliance de crimes financeiros de uma ampla gama de pequenas, médias e grandes empresas em diferentes regiões: EUA/Canadá, Ásia-Pacífico (APAC), Europa, Oriente Médio e África (EMEA) e América Latina.

As principais conclusões do relatório incluem:

  • A inteligência artificial (IA) deixa sua marca – Embora certas indústrias ainda estejam determinando as formas como a IA e o machine learning (ML) terão influência em seus negócios, 71% dos profissionais de compliance contra crimes financeiros indicam que as suas organizações já estão aprimorando a utilização de dados através de análises avançadas. Além disso, 72% confirmam que empregam análises e IA para melhorar os seus procedimentos de compliance.

    No entanto, à semelhança das mudanças históricas nas formas de trabalhar, os problemas com a qualidade dos dados, os silos de dados, os sistemas legados desatualizados e a falta de colaboração interna podem criar atividades e despesas de compliance evitáveis. 

  • EMEA continua a ser um centro de alto custo para compliance contra crimes financeiros – O estudo revela que as instituições financeiras da Europa, Oriente Médio e África (EMEA) e os seus clientes continuam a incorrer em despesas mais substanciais para compliance contra crimes financeiros em comparação com outras regiões. O custo global de compliance contra crimes financeiros na EMEA supera o dos EUA/Canadá em 39,8%. Esta diferença é parcialmente indicativa da crescente complexidade dos requisitos de compliance.

    Globalmente, 78% das organizações e especificamente 80% na EMEA indicam que a complexa rede de regulamentos e sanções atua como um constrangimento em suas operações comerciais. Em contraste, Ásia-Pacífico (APAC) e América Latina são regiões comparativamente mais rentáveis, apesar dos gastos significativos com compliance. As despesas de compliance financeiro na APAC equivalem a 74,5% das verificadas nos EUA/Canadá, enquanto os custos da América Latina são de 24,7% na mesma comparação.

  • Mudança para enfrentar desafios futuros – CEOs, vice-presidentes e diretores de instituições financeiras em todo o mundo não são complacentes. O aumento de novas iniciativas tem contribuído para a crescente complexidade que enfrentam ao cumprir os requisitos de compliance contra crimes financeiros. No entanto, 85% das instituições financeiras colocam a melhoria da experiência do cliente no topo da sua lista de prioridades.

    Isso, segundo o estudo, reafirma o compromisso de promover a confiança e proporcionar satisfação, mesmo diante da proliferação de ameaças financeiras. Uma ênfase substancial desses esforços gira em torno da otimização da eficiência e eficácia do compliance contra crimes financeiros no que diz respeito aos pagamentos. Globalmente, 74% das instituições enfatizam que este é um esforço crítico ou de alta prioridade.

Veja isso
Risco interno aumenta e custo dispara para US$ 16,2 milhões
Custo de uma violação atinge US$ 4,5 milhões, novo recorde

“O impacto financeiro do crime repercute nas demonstrações financeiras das empresas e nas carteiras dos consumidores”, disse Eloise Faria, gerente de estratégia de compliance contra crimes financeiros para a América Latina da LexisNexis Risk Solutions. “Na busca do bem comum, legisladores e reguladores colaboram incansavelmente com as instituições financeiras para estabelecer os mandatos necessários. No entanto, esses esforços não são isentos de custos.

Segundo Eloise, o relatório sublinha que as instituições financeiras estão fazendo investimentos significativos para se manterem em compliance com os regulamentos sobre crimes financeiros. “A colaboração eficaz dentro dessas instituições é fundamental para melhorar a experiência do cliente e, ao mesmo tempo, gerir esses custos. Aproveitar as tecnologias emergentes, juntamente com as soluções existentes, pode capacitar as instituições para atingirem os seus objetivos e fornecerem resultados ideais aos clientes.”

Compartilhar:

Últimas Notícias