Custo de resposta a incidente já alcança US$ 1 milhão

Da Redação
12/06/2024

A corretora de seguros Marsh, uma das maiores do mundo, fez uma análise dos mais de 1.800 “sinistros” trazidos a ela durante 2023 pelos seus clientes de seguro cibernético nos EUA e no Canadá. Uma das constatações mais relevantes é que o custo da resposta já alcançou US$ 1 milhão; outra é que 21% dos clientes que adquiriram uma apólice de seguro cibernético relataram um evento em 2023, número que é consistente com a percentagem dos últimos cinco anos, mas o total de 1.800 superou os dos anos anteriores.

Veja isso
Lacunas no seguro cibernético podem gerar perda de US$ 27,3 mi
Seguros contra riscos cibernéticos somam R$ 203 milhões em 2023

O estudo mostrou também:

  • Em 2023, os eventos foram impulsionados por fatores que incluem o aumento da sofisticação dos ataques cibernéticos, a falha do MOVEit (destacando as vulnerabilidades da cadeia de fornecedores) e reivindicações de privacidade;
  • Saúde, comunicações, varejo/atacado, finanças e educação permanecem entre os cinco setores econômicos mais afetados;
  • O ransomware representou menos de 20% dos sinistros, mas continuou a ser uma das principais preocupações das organizações devido ao seu aumento de frequência, sofisticação e gravidade potencial.

Embora o custo médio tenha aumentado para despesas de resposta a violações — consistindo em aconselhamento de privacidade, análise forense de computadores e, se necessário, notificações — o custo médio permaneceu relativamente constante. Durante os últimos cinco trimestres, o custo mediano das despesas de resposta a violações permaneceu em torno de US$ 160.000, enquanto a média apresentou tendência de aumento, de US$ 963.000 no terceiro trimestre de 2023 para US$ 1 milhão no quarto trimestre, principalmente devido a alguns grandes eventos cibernéticos.

Compartilhar: