get-me-out-1605906_640.jpg

Custo de ameaças internas cresce 31% em dois anos

Da Redação
02/02/2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Relatório Ponemon Institute mostra que o custo médio das ameaças para as empresas totalizou US$ 11,45 milhões desde 2018, e a frequência de incidentes aumentou 47% no mesmo período

get-me-out-1605906_640.jpg

Nova pesquisa recém-divulgada pelo Ponemon Institute revela um aumento dramático na frequência de ameaças internas e em seu custo financeiro para as empresas desde 2018. O relatório, intitulado “Custo das Ameaças Internas em 2020: Global”, mostra que o custo médio das ameaças internas aumentou 31% globalmente em dois anos, para US$ 11,45 milhões, e a frequência de incidentes aumentou 47% no mesmo período.

Para coletar dados para o estudo, os pesquisadores ouviram 964 profissionais de TI e segurança em 204 organizações na América do Norte, Europa, Oriente Médio, África e Ásia-Pacífico. Todos os entrevistados trabalham em empresas com mil funcionários ou mais.

Os pesquisadores descobriram que em todas as organizações nos últimos 12 meses ocorreu um total de 4.716 incidentes causados ​​por uma ameaça interna. Para uma análise mais detalhada, eles dividiram os incidentes em três categorias diferentes de ameaças: aquelas causadas acidentalmente por funcionários ou contratados negligentes; aquelas cometidas por ladrões de credenciais para usar as informações de login de pessoas da empresa para obter acesso não autorizado a aplicativos e sistemas; e aquelas incentivadas por insiders criminosos e maliciosos, a fim de causar danos a uma organização.

Dos três perfis, os ladrões de credenciais causaram o maior dano por incidente, custando às organizações US$ 871 mil, em média, por incidente — três vezes mais por incidente do que o de um funcionário negligente. No entanto, a frequência de roubo de credenciais representou 25% de todos os incidentes, o que resultou em um custo médio anual a US$ 2,79 milhões.

Funcionários ou contratados negligentes, que causaram 62% das ameaças internas, criaram o maior ônus financeiro, custando em média US$ 4,58 milhões por ano.

Verificou-se que as ameaças internas criminosas ocorreram com menor frequência, representando apenas 14% dos incidentes. As ramificações financeiras desse tipo de ameaça mais rara ainda eram significativas, com os pesquisadores registrando um custo por incidente de US$ 756 mil e perdas anuais de US$ 4,08 milhões. Os pesquisadores descobriram que quanto mais tempo uma ameaça interna durar, mais caro será a correção. Os incidentes que levaram mais de 90 dias para serem contidos custaram US$ 13,71 milhões anualmente, enquanto os incidentes que duraram menos de 30 dias custaram aproximadamente a metade, US$ 7,12 milhões.

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest