Congresso americano vota reforço à segurança do grid

Paulo Brito
13/12/2019
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Câmara dos EUA aprova projeto exigindo a elaboração de uma estratégia para proteger a rede elétrica do país

A proteção aos sistemas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica continua preocupando as autoridades dos EUA. Na noite de anteontem, mais uma proposta nesse sentido teve aprovação da Câmara dos EUA – ela exige a elaboração de uma estratégia para proteger a rede elétrica do país e também poderá criar um programa-piloto de dois anos no Laboratório Nacional do Departamento de Energia dos EUA para identificar vulnerabilidades na rede. A proposta (bipartidária) foi adicionada à Lei de Autorização de Defesa Nacional de 2020.

Embora a Lei de Autorização de Defesa de 2020 esteja recebendo atenções para estabelecer a Força Espacial como o mais novo ramo das forças armadas dos EUA, ela agora também inclui a Lei de Infraestrutura Segura de Energia como um passo para ajudar a reforçar a segurança da rede elétrica do país, que se tornou crescente preocupação com segurança no último ano.

Além de criar um programa piloto de dois anos, a medida criaria um grupo de trabalho, composto por agências do governo federal, escritórios estaduais e regionais responsáveis por proteger a rede localmente e membros do setor de energia, para elaborar uma estratégia nacional para garantir a rede elétrica. A medida exigiria que o secretário de energia publicasse um relatório ao Congresso sobre o programa piloto e as recomendações do grupo de trabalho.

No início deste ano, a North American Electric Reliability Corp, organização sem fins lucrativos que desenvolve e aplica padrões para as empresas de energia e serviços públicos dos EUA, publicou um relatório que documentou uma tentativa de invasão contra uma empresa de serviços públicos.

Os investigadores descobriram que os invasores haviam detectado fraquezas nos firewalls da rede de uma empresa de energia dos EUA sem nome em uma tentativa de ataque distribuído de negação de serviço, embora não houvesse interrupção no serviço de eletricidade como resultado do incidente.
Com agências internacionais

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest