cyber security internationl 2296269 640

Conferência contra ransomware sem Rússia e China

Nem Rússia nem China foram convidadas para o primeiro encontro convocado pela Casa Branca, com representantes de 30 países
Da Redação
13/10/2021
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

Representantes de 30 países se encontraram hoje numa conferência virtual convocada pela Casa Branca, dando início a um debate sobre medidas internacionais de combate ao ransomware. O encontro vai durar dois dias e não conta com representante da Rússia nem da China. Serão seis sessões ao todo, sendo que a primeira foi aberta à mídia. As outras cinco sessões serão feitas a portas fechadas, abordando temas como resiliência nacional (tema liderado pela Índia), combate ao financiamento ilícito (liderado pelo Reino Unido), interrupção e outros esforços de aplicação da lei (liderado pela Austrália) e diplomacia (liderado pela Alemanha).

Questionado sobre a ausência da Rússia para o evento, um alto funcionário da Casa Branca que pediu para não ser identificado disse a repórteres que há um grupo de especialistas dos EUA e do Kremlin discutindo diretamente ransomware e outros ataques cibernéticos. Nesta primeira rodada de discussões, disse o funcionário, não convidamos os russos a participarem “por uma série de razões, incluindo várias restrições”. “Esperamos que o governo russo trate da atividade criminosa de ransomware proveniente de atores dentro da Rússia”, disse o funcionário. “Posso relatar que tivemos, no Grupo de Especialistas, intercâmbios francos e profissionais nos quais comunicamos essas expectativas. Também compartilhamos informações com a Rússia sobre a atividade criminosa de ransomware conduzida em seu território. Vimos algumas etapas do governo russo e estamos procurando ver ações de acompanhamento”, acrescentou.

Não houve uma explicação oficial para a ausência da China.

Veja isso
EUA e aliados acusam China pelos ataques à Microsoft
União Europeia denuncia ataques com origem na Rússia

Participam representantes do Brasil, Estados Unidos, Austrália, Bulgária, Canadá, República Tcheca, República Dominicana, Estônia, União Europeia, França, Alemanha, Índia, Irlanda, Israel, Itália, Japão, Quênia, Lituânia, México, Holanda, Nova Zelândia, Nigéria , Polônia, República da Coreia, Romênia, Cingapura, África do Sul, Suécia, Suíça, Ucrânia, Emirados Árabes Unidos e Reino Unido.

Em um briefing aos repórteres ontem, um porta-voz da Casa Branca disse que os objetivos do encontro incluem acelerar a cooperação para melhorar a resiliência da rede, abordar os sistemas financeiros que tornam o ransomware lucrativo, perturbar o ecossistema de ransomware por meio da colaboração da aplicação da lei e alavancar as ferramentas da diplomacia para lidar com segurança portos e melhorar a capacidade dos parceiros.

Com agências de notícias internacionais

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

ATENÇÃO: INCLUA [email protected] NOS CONTATOS DE EMAIL

(para a newsletter não cair no SPAM)