pensacola estação aero naval

Cibersegurança lidera lista de investimentos do setor aéreo

Da Redação
23/01/2022

Segurança cibernética continua na liderança da lista de prioridades de investimento das companhias aéreas. A SITA, fornecedora de TI para o setor de transporte aéreo, divulgou o resultado de uma pesquisa global realizada no ano passado, a qual mostra que as companhias aéreas planejam executar grandes projetos de cibersegurança até 2024.

Logo atrás da segurança cibernética estão os serviços em nuvem. No total, 95% das companhias aéreas estão focadas em projetos de cloud, até como complemento aos esforços em segurança cibernética devido aos benefícios de privacidade e estabilidade da tecnologia. 

O levantamento constatou que a segurança cibernética não é prioridade apenas para as companhias aéreas. Ela também está no topo da lista dos aeroportos. “Devido à crescente dependência de tecnologia, serviços digitais e padrões de trabalho remoto, não é surpresa ver iniciativas de segurança cibernética se antepondo na preferência dos aeroportos”, diz o relatório 2021 Air Transport IT Insights da SITA.

Segundo o estudo, as principais prioridades para os aeroportos nos próximos três anos são cibersegurança (94%), serviços em nuvem (86%) e serviços de TI virtuais e remotos internos (83%). “À medida que o setor começa a se recuperar, os aeroportos também estão colocando novos serviços de TI na lista de prioridades para aprimorar a experiência dos passageiros, otimizando recursos e infraestrutura à medida que o tráfego aéreo aumenta”, diz a SITA em seu relatório.

Veja isso
Aéreas dos EUA pedem que 5G seja adiada por risco aos voos
Aviação é alvo do ransomware em 2022, prevê Avast

Os aeroportos identificaram processos de autoatendimento (84% dos aeroportos têm planos de investimento) e soluções sem contato para passageiros e funcionários (83%) como fundamentais para aumentar a segurança e a eficiência dos pontos de contato aeroportuários.

Internet das coisas (IoT) também vem ganhando destaque, com 83% dos aeroportos procurando investir nessa tecnologia para tornar a viagem dos passageiros mais tranquila. Beacons, sensores e notificações personalizadas são algumas das tecnologias que vêm sendo empregadas para tornar os serviços mais ágeis e fáceis de usar.

O relatório destaca que aumentar a segurança cibernética se tornou uma necessidade inadiável, em razão dos vários ataques relatados pelo setor de aviação nos últimos anos. A própria SITA informou no início do ano passado que foi vítima de um ataque cibernético, que impactou várias companhias aéreas em todo o mundo. “Vimos várias outras violações ao longo do ano, incluindo ataques no Irã, Tailândia, Malásia e Índia”, cita o relatório.

Ainda de acordo com o estudo, à medida que a tecnologia de segurança avança, as companhias aéreas e os aeroportos devem se concentrar para implantar as atualizações mais recentes. “Portanto, enquanto a ameaça de ataque permanecer alta, os investimentos em defesas também permanecerão.”

Compartilhar: