Cibersegurança já consome 10% do orçamento de TI dos bancos

Da Redação
05/04/2022

Tecnologias voltadas à segurança cibernética e inteligência artificial (IA) estão no topo das prioridades de investimentos em tecnologia para 100% dos bancos. Pesquisa Febraban de Tecnologia Bancária 2022, realizada pela Deloitte, revela que, com as transações cada vez mais digitais, a cibersegurança e a segurança da informação passaram a ter maior peso na dotação orçamentária anual das instituições financeiras e já representam cerca de 10% do orçamento de tecnologia da informação (TI), cujo valor é estimado em R$ 2,5 bilhões.

O presidente da Febraban, Isaac Sidney, ressalta que os bancos contam com o que há de mais moderno em relação a segurança cibernética e prevenção a fraudes e usam tecnologias de ponta em processos de prevenção de riscos para que milhões de pessoas continuem fazendo suas operações financeiras do dia a dia com comodidade e tranquilidade, sem precisarem sair de suas casas. “Ser digital, inovador e moderno, e sobretudo seguro e confiável, sempre esteve no DNA dos bancos. Não transigimos com isso”, afirma Sidney. “A infraestrutura bancária no Brasil é uma das maiores do mundo, capaz de suportar mais de 100 bilhões de transações a cada ano com segurança”, completa.

Ao lado da cibersegurança e da segurança da informação, outra prioridade apontada na pesquisa é a inteligência artificial (IA), que tem revolucionado os serviços bancários e está aproximando os bancos de seus clientes, permitindo que o atendimento fique cada vez mais personalizado e consultivo. Todas as instituições participantes esperam aumentar seus investimentos neste ano nessa área.

Veja isso
Bancos e cartões tiveram 210 mil tentativas de fraude em janeiro
Bancos operam sem visibilidade sobre aplicações de negócios

Outras tecnologias as quais os investimentos também deverão ser ampliados ao longo deste ano são cloud pública (94%), big data (94%), process mining (78%), internet das coisas (75%), blockchain (67%) e computação quântica (50%).

A Pesquisa Febraban de Tecnologia Bancária, que a partir deste ano será divulgada em rês etapas, neste primeiro volume destaca a agenda e quais são os investimentos prioritários dos bancos brasileiros em tecnologia em 2022. A segunda fase irá revelar e detalhar os investimentos feitos em tecnologia pelos bancos em 2021 e na terceira parte será divulgado um raio-x das transações bancárias feitas pelos brasileiros no ano passado.

Participaram da parte quantitativa deste primeiro volume do levantamento 24 bancos, que correspondem a 90% dos ativos bancários do Brasil; 34 executivos atuantes na área de tecnologia bancária de 18 bancos concederam as entrevistas para a parte qualitativa.

Compartilhar: