Cibercrime tem economia baseada em compartilhamento

A infra-estrutura do submundo cibernético evoluiu para que eles possam entregar fraudes mais oportunas e personalizadas
Da Redação
15/02/2022

O submundo do crime cibernético está sendo cada vez mais otimizado para melhor atingir as pequenas empresas, diz relatório de ameaças publicado hoje pela BlackBerry. O Relatório Anual de Ameaças da empresa também revela detalhes de alguns dos ataques de ransomware mais notórios do ano passado, sugerindo que alguns dos maiores culpados podem ter sido simplesmente mão de obra terceirizada.

Veja isso
BlackBerry sepulta celulares, segue com segurança cibernética
Blackberry lança unidade de pesquisa em cyber

“Os criminosos estão descobrindo como nos atingir melhor. A infra-estrutura do submundo cibernético evoluiu para que eles possam entregar fraudes mais oportunas e personalizadas ao público”, disse Eric Milam , vice-presidente de pesquisa e inteligência da BlackBerry. “Essa infraestrutura também incuba uma economia compartilhada criminosa, com grupos de ameaças compartilhando e terceirizando malware, permitindo que ataques aconteçam em escala. Na verdade, alguns dos maiores incidentes cibernéticos de 2021 parecem ter sido o resultado dessa terceirização”.

As principais conclusões do Relatório Anual de Ameaças da BlackBerry 2022 incluem:

  • As pequenas empresas são um foco crescente de ataque: as pequenas empresas continuarão a ser um epicentro do foco dos cibercriminosos; elas enfrentam uma média superior a 11 ameaças cibernéticas por dispositivo por dia, o que só tende a acelerar à medida que os cibercriminosos adotam cada vez uma mentalidade colaborativa.
  • As plataformas de nuvem pública estão hospedando malware inadvertidamente: um número crescente de payloads está sendo alojado em plataformas de nuvem pública. A maioria dessas cargas são altamente maleáveis, o que significa que podem ser personalizadas de forma barata. Essa tendência prevaleceu especialmente na América do Norte , onde a hospedagem local de cargas viciosas, incluindo Cobalt Strike, aumentou.
  • Os maiores ataques de 2021 podem ter sido terceirizados: em vários incidentes, a BlackBerry identificou agentes de ameaças que não usam mais recursos como listas de IPs e muito mais, sugerindo que os autores do sofisticado ransomware deste ano não são os responsáveis ​​pelos ataques. Isso destaca a crescente economia compartilhada dentro do submundo cibernético.
  • O que é antigo é novo – com uma reviravolta: a proliferação de canais digitais trouxe táticas antigas – como ataques de phishing e watering hole – de volta ao mainstream, principalmente devido à sua capacidade de escalar. Isso sugere que essas táticas continuarão a ter relevância à medida que inovações digitais como o metaverso e o aumento das soluções de AR chegarem ao mercado.

Com informações da assessoria de imprensa

Compartilhar:

Parabéns, você já está cadastrado para receber diariamente a Newsletter do CISO Advisor

Por favor, verifique a sua caixa de e-mail: haverá uma mensagem do nosso sistema dando as instruções para a validação de seu cadastro. Siga as instruções contidas na mensagem e boa leitura. Se você não receber a mensagem entre em contato conosco pelo “Fale Conosco” no final da homepage.

ATENÇÃO: INCLUA newsletter@cisoadvisor.com.br NOS CONTATOS DE EMAIL

(para a newsletter não cair no SPAM)