Chip espião chinês até em servidores da CIA

Paulo Brito
04/10/2018
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest

As empresas de servidores que mandaram fabricar suas motherboards na China estão em pânico: uma reportagem da Bloomberg publicada agora pela manhã mostra que essas motherboards contêm um chip minúsculo que abre um backdoor para qualquer rede onde esse servidor estiver instalado. A descoberta foi feita em motherboards da Supernmicro, que tem servidores instalados em lugares como a nuvem que a Amazon está montando para a CIA. A Supermicro na verdade tem centenas de clientes, incluindo a Apple.

A questão tem várias dimensões e a primeira é naturalmente a da segurança nacional dos EUA. A comprovação de um backdoor com essas características compromete toda a segurança do país, segredos de estado, segredos militares, segredos industriais, patentes, infraestrutura crítica e muito mais. Na dimensão industrial o problema é gravíssimo: toda a indústria eletrônica americana faz projetos no Vale do Silício mas faz a produção na China porque é muito mais barato. A CHina fabrica 75% dos telefones móveis e 90% dos PCs do mundo.

O problema foi descoberto pela Amazon. Em 2015 ela decidiu comprar uma empresa chamada Elemental, especializada na compressão de vídeo. Seus algoritmos são bons e estão em uso nos datacenters do Departamento de Defesa, nas operações de drones da CIA e nas redes dos navios de guerra da Marinha. E os algoritmos infelizmente rodam em servidores Supermicro.

 

Compartilhar:

Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest