China torna obrigatório scanning de rostos de donos de celular

Governo chinês anunciou que os cidadãos e os residentes no país que solicitarem um novo dispositivo móvel ou de internet terão seus rostos digitalizados pelas operadoras

businessman-3446136_640.jpg

A partir de agora, os chineses terão que começar a usar a identificação facial para se inscrever nos serviços de internet ou obter um novo número de celular. O governo chinês anunciou que os cidadãos e os residentes no país que solicitarem um novo dispositivo móvel ou de internet terão seus rostos digitalizados pelas operadoras de telecomunicações. As novas regras entraram em vigor em 1º deste mês.

O Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação da China (MIIT), que é a agência estatal responsável pela regulamentação da internet, diz em comunicado que a decisão faz parte de suas ações para “salvaguardar os legítimos direitos e interesses dos cidadãos no ciberespaço”, evitar fraudes por telefone e a transferência ilegal de cartões SIM.

Pesquisas recentes indicam que a China tem cerca de 854 milhões de usuários de internet.

Na verdade, a nova legislação faz parte dos esforços do governo chinês para acompanhar de perto seus cidadãos e monitorar suas atividades e comportamentos. Ela também proibirá os residentes de transferirem seus números de celular para outras pessoas. Segundo o site Quartz, a China parece ser o primeiro país a exigir identificação facial para que as pessoas possam se inscrever nos serviços móveis e de internet.

A política exige reconhecimento facial para novos usuários das operadoras de telecomunicações chinesas, incluindo a China Mobile, China Telecom e China Unicom.

“Do ponto de vista individual, é um pouco assustador porque parece que você não tem muita privacidade”, disse ao Wall Street Journal Ben Cavender, diretor administrativo do China Market Research Group. “Existe uma sensação generalizada de alguém saber o que você está fazendo o tempo todo.”

O Partido Comunista Chinês (PCC) censura fortemente a internet, que tem mais de 850 milhões de usuários de internet móvel. Muitos sites de notícias e mídias sociais como Twitter, Facebook e Instagram são bloqueados pelo que ficou conhecido como “O Grande Firewall”.

As autoridades chinesas investiram pesadamente em tecnologia de reconhecimento facial recentemente, como parte de medidas para manter um controle próximo da população. Há 200 milhões de câmeras de vigilância em operação no país. O governo também está desenvolvendo um sistema de crédito social que avaliará os cidadãos em fatores como a lealdade ao PCC. O sistema, programado para ser totalmente implementado até 2020, resulta em punições, como restrições de transporte para cidadãos com baixa pontuação.

Compartilhe
Compartilhar no email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp