Criptomoedas

CER aponta segurança de 1.500 criptomoedas e 305 exchanges

Da Redação
14/04/2022

A organização CER, baseada na Estônia, divulgou hoje a classificação das 1.500 principais criptomoedas em relação à sua segurança cibernética, por meio de sua plataforma de classificação e certificação de segurança cibernética. É a primeira classificação de segurança que cobre um número tão grande de criptomoedas. A classificação indica que a segurança cibernética é fortemente subestimada pela maioria dos projetos de criptografia. Saiu também o ranking de 305 exchanges. O objetivo do CER é mitigar o escopo do crime no mundo das criptomoedas. Em 2021, os usuários perderam US$ 14 bilhões devido ao crime de criptomoedas. É o custo dos 7 estádios mais caros do mundo.

Eis as cinco moedas indicadas nesse ranking como as mais seguras:

  1. Crypto.com
  2. FTX Token
  3. Maker
  4. GateToken
  5. TRON

Eis as cinco exchanges indicadas nesse ranking como as mais seguras:

  1. Crypto.com
  2. Kraken
  3. Whitebit
  4. Cryptology
  5. Bynance US

A Classificação de Segurança de Criptomoedas é publicada no CER.live, é aberta a todos. A classificação inclui as 1.500 principais criptomoedas da CoinGecko. Todas as criptomoedas foram avaliadas de acordo com estes critérios:

  • Auditoria do projeto;
  • Programa de recompensas de bugs;
  • Seguro;
  • Composição de time;
  • Casos de hack anteriores.

Veja isso
Vazamento coloca em perigo usuários de wallets Trezor
Invasão no Mailchimp atinge 319 empresas de finanças

“Existem cerca de 1.500 criptomoedas populares com valor de mercado acima de US$ 2 milhões. Como escolher entre todas elas um projeto para investir? Causa uma confusão real entre os investidores. O CER 2.0 simplificará sua escolha. A classificação permitirá que os investidores escolham apenas entre projetos seguros. Aqueles projetos que não atendem nem mesmo aos padrões mínimos de segurança serão forçados a decidir entre investir em segurança ou sair do mercado”, comenta Kostiantyn Oleshko, product owner do CER.live.

A classificação é projetada para investidores individuais e corporativos. A pontuação de segurança dada aos projetos de criptografia será integrada em suas páginas no CoinGecko. Antes de entrar em cooperação com um projeto ou estabelecer uma parceria, uma empresa verá claramente se interage com um player confiável. A classificação impedirá o fluxo de ativos para projetos não garantidos.

O objetivo do CER 2.0 é mitigar o escopo do crime no mundo das criptomoedas. Em 2021, os usuários perderam US$ 14 bilhões devido ao crime de criptomoedas. É o custo dos sete estádios mais caros do mundo.

O CER 2.0 é a continuação lógica da classificação de segurança CER 1.0 das trocas de criptografia. Essas duas classificações agora cobrem todas as categorias do mercado de criptomoedas. O CER 1.0 já mudou o cenário de segurança cibernética no setor de trocas de criptomoedas. A pontuação de segurança cibernética da CER está incluída na pontuação de confiança fornecida pela CoinGecko às exchanges de criptomoedas. O número de exchanges de criptomoedas com auditorias de segurança e programas de recompensas de bugs dobrou entre 2020 e 2021. Os mega hacks de exchanges de criptomoedas agora ocorrem muito raramente.

Compartilhar: